Destaques Geral

Licitação para transporte coletivo deve ser feita em 22, afirma diretor

19 de março de 2021

Na reunião, o diretor de Trânsito, André Gomes, afirmou que a licitação para contratar uma empresa de ônibus deve ser realizada no próximo ano. / Foto: Divulgação

PASSOS – A Comissão de Administração Pública e Políticas Urbana e Rural da Câmara de Passos realizou ontem, de forma remota, uma reunião para discutir o transporte público no município. Na reunião, o diretor de Transporte Coletivo, André Gomes, afirmou que a licitação para contratar uma empresa de ônibus deve ser realizada no próximo ano.

Além dos representantes do Legislativo, participaram do encontro virtual os secretários municipais de Administração, Ronaldo Resende dos Anjos, de Planejamento, Edson Martins, o diretor do Departamento de Trânsito, Gerson Ferreira, o diretor do Departamento de Transporte Coletivo, André Gomes, e o engenheiro civil Ricardo Medanha, representante da empresa Cidade Viva, responsável pela elaboração de estudos para abertura de processo de licitação para contratar uma nova empresa para o transporte de passageiros.

Durante a reunião, o vereador Edmilson Amparo Júnior questionou quando seria encerrado o contrato emergencial com a atual empresa. Em resposta, o diretor de Trânsito informou que o acordo tem previsão de encerramento em 30 de julho, porém, deve ser prorrogado por mais seis meses ou um ano, uma vez que não haveria tempo hábil para a realização de um novo processo licitatório.

Segundo Ricardo Medanha, a empresa Cidade Viva tem o papel de elaborar o estudo sobre o serviço de ônibus, bem como de produzir o edital que norteará o processo de concessão do transporte público em Passos.

Em fase inicial, os usuários do transporte público nos trarão quais são suas principais demandas. Hoje, o nosso papel é ouvir para que, junto a uma avaliação técnica, possamos trazer e construir o relatório referente ao transporte. Os dados serão, posteriormente, discutidos em audiência pública, para que cheguemos ao processo de licitação”, disse Medanha.

O engenheiro afirmou também que já foi entregue um primeiro relatório à prefeitura, e que pesquisas de campo serão realizadas após o dia 15 de abril.

Tivemos que suspender a pesquisa devido à onda roxa do Minas Consciente. No entanto, a partir dos diagnósticos, saberemos o que pode ser feito, quais linhas devem ser complementadas e de quais formas diminuiremos o tempo de espera ou do passageiro dentro do transporte. A previsão é que, até o fim de abril, o estudo esteja pronto para que, em maio, comecemos a fase de licitação e audiências públicas”, completou.

O presidente da Câmara, Alex de Paula Bueno, questionou sobre projetos referentes à acessibilidade no transporte público e se o estudo também contemplaria possíveis melhorias nos pontos de ônibus. Segundo Medanha, o estudo contempla as duas questões.

Estaremos atentos para que a empresa que ganhe a licitação cumpra as leis vigentes. Atualmente, os ônibus precisam ser adaptados com elevadores, assim como para pessoas com dificuldades visuais. Sobre os abrigos de espera, além de melhorias, é possível pensar em meios eletrônicos que avisem quando o circular passará em determinado ponto, diminuindo assim o tempo de espera de cada cidadão”, disse o engenheiro.

Em relação ao preço das passagens, o secretário de Planejamento, Edson Martins, disse que o valor decorre do número de usuários pagantes no município. Segundo ele, a prefeitura continua subvencionando o setor e não tem como reduzir os custos no momento, uma vez que a pandemia reduziu o número de passageiros. O secretário também afirmou que, após o novo processo de licitação, deverá ser divulgado como serão precificadas as tarifas aos usuários.