Destaques Geral

Lar Santo Antônio completa 40 anos de atuação em Alpinópolis

15 de junho de 2021

As irmãs do Divino Zelo junto ao Padre Ubirajara Cabral :/ Divulgação

ALPINÓPOLIS – A história de atuação das Irmãs do Divino Zelo em Alpinópolis completa quatro décadas neste ano marcado pela pandemia de coronavírus. A constituição do Lar Santo Antônio se deu graças ao empenho do padre Ubirajara Cabral que, no início dos anos 80, fez o convite para que as religiosas viessem comandar um educandário para meninas em situação de risco na cidade. Assim, chegaram a Alpinópolis, no dia 17 de março daquele ano, as irmãs Alba Graziano, Albertina Figueira e Maria Angélica Santana.

Tudo começou quando algumas figuras de destaque da paróquia, consultadas pelo padre Ubirajara, perceberam a necessidade de se instalar uma comunidade de irmãs consagradas em Alpinópolis. Dessa forma, o sacerdote passou a analisar as possibilidades de atendimento dessa demanda e entrou em contato com as Filhas do Divino Zelo, entidade com sede nacional no Estado do Rio de Janeiro. Logo, a cidade recebeu a visita de uma representante da congregação, a irmã Maria dos Anjos, que veio acompanhada do irmão Vítor Cóssimo, dos Rogacionistas do Coração de Jesus (RCJ), para a realização de um trabalho vocacional.

Em seguida, após essa primeira experiência, o padre Ubirajara formalizou o pedido à Madre Inês Carroza, então delegada do Governo Geral das FDZ no Brasil, que em acordo com o bispo diocesano da época, dom José Alberto Lopes de Castro Pinto, autorizou a instalação da congregação em Alpinópolis.

A fundação do Lar Escola aconteceu, oficialmente, no dia 13 de junho de 1981, data em que a comunidade católica comemora o santo que dá nome à instituição. As irmãs passaram a ocupar o prédio que abrigava a Escola Estadual Dona Indá, que foi transferida para o endereço onde ainda funciona. Foi nesse dia que chegaram as primeiras meninas, primeiramente atendidas em regime de semi-internato.

Na ocasião, foi celebrada uma missa festiva, organizada pelas irmãs e, pela primeira vez, realizou-se na cidade a benção e distribuição dos pães de Santo Antônio. Com o passar dos anos, a Festa de Santo Antônio se tornou a principal fonte de recursos para a manutenção da obra em Alpinópolis.

Pensando numa forma de reforçar o orçamento da casa, no mesmo ano da fundação, as irmãs iniciaram as atividades de uma escolinha particular, atendendo ao público do segmento então denominado Jardim de Infância. No entanto, esse empreendimento não obteve o êxito esperado e foi encerrado em dezembro de 1990.

Por ocasião da festa de São Sebastião, no dia 20 de janeiro de 1983, o Lar Santo Antônio recebeu três meninas sem família, iniciando assim o sistema de internato. A missão cresceu e muitas famílias foram buscar as irmãs para dar assistência às jovens em situação de risco. Em muitos casos as crianças eram encaminhadas pelo juiz da Vara da Infância ou pelo Conselho Tutelar da cidade. Com o passar dos anos abriu-se espaço, também, para acolher meninos em situação semelhante.

A comunidade se empenhou, também, na divulgação do carisma e da missão visitando outras cidades da região. A resposta não fez demorar e algumas moças se apresentaram desejosas de conhecer o trabalho, dispostas a fazer uma experiência vocacional. Hoje, a congregação conta com religiosas nascidas na região.

O Instituto das Filhas do Divino Zelo (FDZ) foi fundado por Santo Aníbal Maria Di Francia em 19 de março de 1887, no bairro Avignone, em Messina, na Itália. No Brasil, existe desde 1951, quando foram enviadas quatro religiosas à cidade de Três Rios-RJ, onde foi fundada a primeira obra, o Colégio Santo Antônio. Em Alpinópolis, as irmãs chegaram exatamente três décadas depois, em 1981, para fundar o Lar Escola Santo Antônio. Desde então, doações significativas foram recebidas e muitas pessoas da cidade e região se tornaram parceiras da instituição.