Destaques Geral

JBS Passos deve receber amanhã primeiro grupo de venezuelanos

23 de junho de 2021

Foto: Reprodução

PASSOS – Está sendo aguardada para esta quinta-feira, 24, a chegada a Passos do primeiro grupo de venezuelanos que vai compor o quadro de colaboradores da unidade da JBS em Passos. A chegada, anteriormente prevista para o dia 20, sofreu um atraso por causa de uma manutenção não programada no avião fretado para o transporte.

A contratação dos venezuelanos é realizada pela JBS em parceria com a Operação Acolhida, uma força tarefa logística humanitária liderada pelas Forças Armadas, composta por agências da ONU, órgãos federais e organizações da sociedade civil. A iniciativa foi discutida pelo prefeito Diego Oliveira com os representantes da unidade de Passos, Gilson Aparecido Vieira e Adriana Jordão, em reunião que contou com a participação dos vereadores Maurício Silva, Dirceu Soares, Plínio Andrade e Alex Bueno, e da representante da Sedest, Silvia Borin.

Eles foram se inteirar do programa e, a princípio, reivindicar que as vagas fossem direcionadas para os trabalhadores de Passos. Mas ficaram sabendo das dificuldades da JBS em Passos em contratar mão de obra: na mais recente convocação de abertura de vagas, amplamente divulgada em Passos e região para o preenchimento de 150 vagas, apareceram 113 candidatos e nem todos atendiam as condições exigidas.

Conforme a direção da empresa, a JBS estará recebendo até o final de julho cerca de 500 venezuelanos para compor o quadro de colaboradores da empresa nos municípios de Caxias do Sul, Garibaldi e Montenegro, no Rio Grande do Sul, e Passos. A Companhia oferecerá capacitação profissional para o ingresso nas unidades como operadores de produção, e, durante os primeiros 30 dias, oferecerá com apoio de ONGs locais assistência para acomodação e alimentação para os novos funcionários e suas famílias. Os clubes de serviço de Passos, como o Lions Clube e o Rotary Clube, assim como outras organizações não governamentais, estão se mobilizando para auxiliar na manutenção desse grupo.

A JBS diz que tem o compromisso de espelhar em seu quadro de talentos a diversidade e acredita na oportunidade de oferecer um futuro melhor para todos os seus colaboradores. Atuam diretamente nessa operação o Exército Brasileiro, Polícia Federal, Ministério da Cidadania e as agências da ONU: OIM (Organização Internacional para as Migrações), ACNUR (Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados), Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância) e Unfpa (Fundo das Nações Unidas das Populações)*