Destaques Do Leitor

Já foi…

24 de outubro de 2020

A edição de terça-feira de “O Estado de Minas” deu destaque para os elogios que o governador Romeu Zema fez à administração municipal de São Sebastião do Paraíso pela pavimentação da estrada que liga a cidade ao distrito de Guardinha. Está sendo feita pela Prefeitura com recursos angariados pelo prefeito e lideranças políticas do município. E, só para lembrar, o prefeito paraisense herdou uma prefeitura com uma dívida que representava o dobro da de Passos e com uma arrecadação que equivale à metade.

Mais ou menos parecido com o que a prefeita Nilvinha fez em São João Batista do Glória, que numa tacada só, com recursos municipais, fez o desvio de alguns quilômetros e que vai mudar o futuro urbanístico da cidade. Também com recursos próprios, o Saae do Glória está cuidando para que não falte água na cidade nos próximos 50 anos.

Isso só para citar dois pequenos exemplos da nossa microrregião. Enquanto isso, em Passos, a cidade não consegue fazer um metro de pavimentação urbana em 4 anos ou iluminar uma avenida, perde dinheiro que deputados e senadores oferecem de bandeja e já está enfrentando um racionamento de água até no centro da cidade – com a conivência e total omissão de nossa Câmara Municipal, cujos integrantes estão mais preocupados em fazer projetos de lei que nunca vão sair do papel e continuar recebendo salários mensais superiores a R$ 6 mil. E o mais lamentável é que esse quadro, ao que tudo indica, pode piorar nos próximos quatro anos.

José Antonio – Passos/MG


A taxa de indecisos

Esse índice elevadíssimo de indecisos, conforme noticiado pelos jornais com estardalhaço, não é, na verdade, um índice de indecisos. É um índice que mede aqueles que não decidiram por nenhum dos candidatos por total decepção com a qualidade dos mesmos. É bem diferente entre o eleitor ficar indeciso entre dois bons candidatos.

Luiz Rapio – Rio de Janeiro/RJ