Destaques Lingua Portuguesa

Isso não tem nada a ver (ou nada haver)?

POR PROF. ANDERSON JACOB ROCHA

3 de outubro de 2020

Em qualquer língua acontecem fenômenos linguísticos que podem causar confusão, principalmente, para quem não é falante nativo. Em português, usamos a mesma palavra para definir uma carne para ser consumida e para designar o animal. É o caso de carneiro, por exemplo. Esse termo nomeia os conceitos apontados, pois, utilizaremos a palavra carneiro tanto para falar ou escrever sobre a comida, quanto para nos referirmos ao animal. Sentiremos as diferenças dos usos nos contextos de nossas falas.

Essa mesma palavra em inglês possui outra característica. O termo “sheep” nomeia o animal carneiro e “mutton” designa a carne de carneiro. Carneiro em inglês possui, ainda, outras traduções: ram, lamb e tup. Indiquei esses exemplos para mostrar que tais diferenças são comuns e não é por isso que uma língua pode receber o título de muito complexa ou menos complexa. Aliás, nenhuma língua pode ser considerada superior à outra quando se tem por base, requisitos científicos.

Há na nossa língua, as palavras parônimas e homônimas que são aquelas que possuem semelhanças no som e na grafia, no entanto, são constituídas por significados distintos. Irei me ater ao conceito de homônimo que vem do grego “homós” (o mesmo) e “onyma ou onoma” (nome, palavra). As palavras homônimas podem ser de três formas: Homógrafas que são palavras iguais na grafia, porém diferentes no som e no significado – almoço (substantivo) e almoço (verbo); Homófonas que são palavras iguais na pronúncia, mas diferentes na grafia e no sentido – cerrar (fechar) e serrar (cortar) e; Homônimos perfeitos são aquelas palavras iguais na grafia e no som, todavia diferem no significado – cedo (verbo) e cedo (advérbio).
Vou citar um exemplo que causa uma confusão danada na hora da escrita. É o caso dos enunciados “Você não tem nada a ver com ele”. O significado desse “a ver” está em “Você não tem relação (afinidade) com ele”. Use “a ver” quando tiver a intenção de fazer algo ou alguém ter relação com outro.

“Você não tem haver naquela loja”. O sentido desse “haver” é quando uma pessoa precisa receber dinheiro, um produto de alguém ou, ainda, recuperar algo que foi perdido. Portanto, use “haver” quando o contexto for “Você não tem dinheiro para receber naquela loja”.

Esses usos por serem iguais na pronúncia, mas diferentes na grafia e no sentido, podemos chamá -los de palavras homófonas. Para não nos esquecermos do significado dela, basta lembrar que vem do grego “homós” (o mesmo) e phone (som). Depois destas explicações, como você escreveria o título desse artigo? “Isso não tem nada a ver” ou “Isso não tem nada haver”? Se pensou no primeiro, acertou!!!

PROF. ANDERSON JACOB ROCHA – Professor da Uemg. Mestre e doutorando em Língua Portuguesa (PUC/SP)