Destaques Geral

Índice de reações à vacina é dez vezes menor que taxa de letalidade em Minas

21 de junho de 2021

Foto: Reprodução

BELO HORIZONTE – Entre os dias 18 de janeiro e 25 de maio deste ano, foram registrados pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) 16.867 casos de eventos adversos em decorrência da vacinação contra a covid-19. Segundo informações do governo estadual, 92,5% das ocorrências é de natureza leve. Isso significa que, das 6.882.824 doses aplicadas no período, em 0,24% ocorreu algum tipo de reação.

Por outro lado, a letalidade da doença, de acordo com os estudos científicos, é de 2,55%. O que significa que, de cada cem pessoas que têm coronavírus, 2,55 morrem. A proporção de óbitos em decorrência da doença em Minas é dez vezes maior do que as que sentem algum efeito colateral após a imunização.

“Os benefícios das vacinas são bem superiores aos riscos que podem ocorrer, visto que os eventos adversos mais comuns são aqueles esperados, como dor local, febre e sintomas gripais”, afirma a coordenadora do Programa Estadual de Imunizações da SES-MG, Josianne Dias Gusmão.

O alerta da coordenadora é para que as pessoas que estão incluídas nos grupos prioritários, procurem uma unidade de saúde para se vacinar.

“Aqueles que já tomaram a primeira dose, não deixem de completar o esquema vacinal com a  D2. É essencial tomar as duas doses para ser considerado imunizado.”

A SES-MG orienta que as secretarias municipais informem as pessoas quando forem  vacinadas, na unidade de saúde, sobre os eventos adversos mais comuns ou esperados. Segundo a coordenadora, se a pessoa apresentar algum sintoma, é importante informar a unidade de saúde para investigação do evento adverso.