Destaques Geral

Índice de isolamento social diminui mais de 7,5% em Alpinópolis

12 de Maio de 2020

Foto: Divulgação (Site EBC)

ALPINÓPOLIS – Comércio voltando a funcionar, número de carros nas ruas aumentando e muitas pessoas circulando pelos espaços públicos de Alpinópolis. A flexibilização das medidas restritivas, somada ao período de pagamento do Auxílio Emergencial pelo Governo Federal —que levou muita gente a formar imensas filas perto da agência local da Caixa Econômica Federal—, acabou derrubando o índice de isolamento social na cidade em mais de 7,5% nos últimos 15 dias mensurados.

Apesar de a orientação de autoridades de saúde ser para ficar em casa por causa do novo coronavírus, cenas de relaxamento da quarentena têm se tornado cada dia mais frequentes em Alpinópolis. Sobretudo nas imediações da Avenida Governador Valadares, via pública que concentra o maior número de estabelecimentos comerciais e de serviços da cidade.

Segundo a empresa In Loco, que faz monitoramento e disponibiliza os dados, a média de adesão ao isolamento social em Alpinópolis estava em 45,73% entre os dias 7 e 21 de abril. O percentual já era considerado baixo, visto que o recomendado pela OMS (Organização Mundial da Saúde) é de 70%, no entanto essa média caiu para 38,17% entre os dias 22 de abril e 6 de maio. Uma queda superior a 7,5% justamente quando surge o primeiro caso confirmado da doença na cidade.

Em Alpinópolis, os números são calculados de acordo com dados dos mais de 15 mil dispositivos móveis existentes na cidade, cujas informações são criptografadas e acrescentadas por bairro. Ou seja, a movimentação das pessoas é calculada dentro dos bairros, então o software entende que aqueles que saíram de um bairro para outro não estão cumprindo o isolamento social.

O levantamento feito pela In Loco, mostra que este percentual de adesão ao isolamento social sofre variações no decorrer dos dias. O pico em Alpinópolis foi atingido durante a vigência do decreto mais rígido publicado pelo prefeito José Gabriel dos Santos Filho, o Zé da Loja (PSD), quando grande parte da rede comercial e de serviços foi proibida de funcionar na cidade. Nesse período, compreendido entre os dias 21 e 27 de março – enquanto vigorou o Decreto Municipal 3987 – a média do índice de isolamento chegou a atingir 53,28%.