Destaques Geral

Igrejas investem em equipamentos e em tecnologia

Por Ézio Santos/ Especial

10 de abril de 2021

Foto: Divulgação

PASSOS – A Paróquia Senhor Bom Jesus dos Passos, a mais antiga do município, investiu cerca de R$10 mil na compra de duas câmeras com alta definição, um computador de última geração e em um pacote com 200 mega de internet exclusivos para as transmissões online. O investimento foi feito em parceria com a comunidade católica e reflete parte das mudanças ocorridas em igrejas e templos em função da pandemia do novo coronavírus.


O que você também vai ler neste artigo:

  • Pascom 
  • Cássia promove festival com beneficiários da Lei Aldir Blanc

Foto: Divulgação

No início da pandemia, nós usávamos apenas uma câmera de monitoramento de baixa resolução. Agora, são três instaladas em pontos estratégicos da igreja e controladas remotamente por voluntários”, disse o pároco Sandro Henrique de Almeida Santos. “É bom salientar que as celebrações às quintas-feiras são retransmitidas ao vivo por uma WebTV de Jacuí e um canal de TV e uma Radioweb de Recife (PE)“, contou o padre.

Com as restrições adotadas para tentar impedir a disseminação do vírus, as transmissões online em mídias sociais têm conquistado cada vez mais seguidores e o aumento do número de pessoas que passaram a assistir eventos por meio de aparelhos como telefone celular, tablet e notebook, conectados ou não a televisores, tem se intensificado.

Em Passos, celebrações e cultos religiosos online têm ganhado cada vez mais adeptos por conta da proibição de fiéis nas igrejas durante a realização dos eventos conforme determinação do Minas Consciente e também de instituições como a Diocese de Guaxupé, que prorrogou até o próximo dia 18 o decreto canônico que permite somente transmissões online de celebrações.

As plataformas digitais mais usadas pelas igrejas, e de fácil acesso pela população em geral, são YouTube, Facebook e Instagram. Um aparelho de telefone celular com boas opções de recursos pode ser utilizado para as transmissões de lives de qualquer local, até mesmo na via pública.


Pascom

Na Paróquia Nossa Senhora Aparecida, cuja igreja matriz fica no bairro Canjeranus, em Passos, além de investimento em equipamentos gerais para transmissões online, gravação de novenas, Evangelho do Dia e outros eventos religiosos, também foi criada uma Pastoral da Comunicação.

De acordo com o pároco Darci Donizetti da Silva, a Pascom é formada por oito profissionais, que foram bem preparados para o trabalho depois de frequentar aulas de um curso especializado, e que operam equipamentos para proporcionar qualidade de som e imagem, como câmeras, microfones, cabos e outros.

Estamos felizes porque através de um verificador de tráfego, capaz de identificar além da tradicional taxa de exibição e hit de uma página, localização geográfica do visitante, forma com a qual chegou na página, temos internautas nos assistindo missas no conforto de suas casas em vários estados do país, além dos Estados Unidos, Portugal e outras nações”, disse o padre.

As transmissões de missas na paróquia Nossa Senhora da Penha, apenas via YouTube, são de responsabilidade de José Faria da Silva, e do filho Otávio Donizete de Faria, membros da comunidade. Como voluntários, eles realizam todo o trabalho no santuário usando um computador, um aparelho celular colocado em um tripé e cabos especiais para captação do som direto dos microfones do presidente da celebração e dos leitores.

Na 1ª Igreja Presbiteriana de Passos, segundo o secretário Daniel Roberto da Silva, as transmissões dos cultos e escolas dominicais não fogem à regra. Uma câmera central, acoplada a um tripé e manejada por uma pessoa, capta as imagens que são enviadas para milhares de aparelhos abastecidos pelo sinal da internet através do YouTube, Facebook e Instragram.


Cássia promove festival com beneficiários da Lei Aldir Blanc

CÁSSIA – A Prefeitura de Cássia promove até o dia 15 de maio o Festival de Artes Lei Aldir Blanc. O evento tem por finalidade que os artistas possam prestar contas do auxílio emergencial recebido por conta da pandemia. No município, o valor distribuído foi de R$153.179,90 mil. O evento conta com 86 contemplados que se apresentam com espetáculos de música, vídeos, teatro, dança, artesanato, exposições, oficinas e interações.

De acordo com o coordenador da Seção de Cultura e Patrimônio Histórico de Cássia, Dannilo Rodrigues, a ideia do festival aconteceu devido à necessidade da prestação de contas dos contemplados pela Lei Aldir Blanc.

No ano passado, teve o auxílio emergencial da Lei Aldir Blanc para artistas, que vivem desse trabalho, de cada município que sofreu impacto pela pandemia. Acontece que, agora, terão que prestar contas. Por isso, resolvi fazer com que essa prestação fosse feita em forma de festival, onde cada um mostrará suas habilidades artísticas”, relatou.

Segundo Dannilo, todos os participantes foram cadastrados pelo senso cultural e também foi decidido que cada contemplado faria a apresentação e condução de sua própria demonstração do trabalho.

No dia da apresentação, ela será realizada na rede social pessoal de cada artista, conforme exigido pelo regulamento. Após a apresentação ao vivo, os trabalhos serão disponibilizados no Instagram e Youtube do Cultura e Patrimônio Histórico”, disse.

O coordenador espera que o festival sirva para estimular as manifestações artísticas e para ajudar, de alguma forma, os artistas.

Será uma maneira de conhecer o trabalho dos artistas cassienses, além de ter a possibilidade de contribuir e ajudá-los com as fontes de rendas artesanais. O objetivo é justamento valorizar o talento cassiense dentre suas várias modalidades”, disse.

A Lei Aldir Blanc liberou R$3 bilhões para os estados, municípios e o Distrito Federal para destinar um pagamento, em três parcelas, de uma renda emergencial a trabalhadores do setor que tiveram suas atividades interrompidas. A iniciativa busca apoiar profissionais da área que sofreram com impacto das medidas restritivas por causa da pandemia.