Destaques Geral

ICMBio prorroga validade das credenciais de condutores da Serra da Canastra

Gabriella Alux/ Especial

9 de junho de 2021

O novo prazo para as autorizações e identificações emitidas em 2020 e 2021 é até 20 de maio de 2024 :/ Divulgação

CAPITÓLIO – O Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) decidiu ontem, 8, prorrogar a validade das credenciais de autorização de prestação de serviços turísticos e condução de visitantes no Parque Nacional da Serra da Canastra. Todas as autorizações e identificações, que foram e serão emitidas em 2020 e 2021, serão validas até 20 de maio de 2024.

A decisão foi tomada após solicitações formalizadas por meio da Câmara Temática de Uso Público e da Associação dos Guias de Turismo e Condutores de Visitantes da Região do Circuito Turístico Nascentes das Gerais e Canastra (Agcvtur).

De acordo com o presidente da Agcvtur, o turismólogo e guia de turismo Conrado Oliveira de Pádua Andrade, desde 2020, o ICMBio atualizou o processo de renovação das credenciais dos Condutores de Visitantes, que tem validade de dois anos e hoje ela é feita por meio de edital. Segundo ele, os editais de credenciamento são lançados todos os anos em março e com um período para providenciar a documentação e o pagamento das taxas.

“Por causa da pandemia do coronavírus e a instabilidade do setor de turismo com a questão do programa Minas Consciente, muitos profissionais pagaram as taxas, providenciaram a documentação, porém não puderam trabalhar. Foi a partir desse ponto que a Agcvtur articulou contato e formalizou o pedido para que se prorrogassem as validades das credenciais”, disse.

Andrade conta que, atualmente, a associação é composta por guias de turismo do Ministério do Turismo e condutores de visitantes do ICMBio, que possuem credenciamento para trabalhar na área. Segundo ele, no quadro de associados, há profissionais da área que atuam nas diversas atividades que envolvem o ecoturismo, como trilhas e caminhadas, birdwaching, transporte 4×4, rapel e escalada, mototour, trekking, entre outros.

“Temos que deixar claro que existe uma diferença entre os guias de turismo regionais credenciados pelo Mtur, que são profissionais que concluíram o curso técnico e podem atuar nos municípios de nosso circuito turístico. Já os condutores de visitantes, são profissionais capacitados pelo próprio ICMBio, juntamente com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) e o corpo de bombeiros para conduzir as pessoas na unidade de conservação, que é dentro dos limites do Parque”, explicou o presidente.

Conforme o secretário de desenvolvimento econômico sustentável de Capitólio, Lucas Arantes Barros, a decisão facilita o trabalho dos profissionais de turismo, uma vez que é difícil, no dia a dia, renovar a carteira todos os anos e ter um período maior é mais benéfico. Segundo ele, o acordo também beneficia o Parque para que tenha mais guias credenciados e proporcione uma experiência melhor aos visitantes.

“Eu também comecei meu ramo profissional na cidade através de 4×4 e fiz parte da primeira turma de Capitólio que foi até a ICMBio fazer o curso de condutor. Então, a gente fez um trabalho muito grande na região para proporcionar esse curso e todos terem a oportunidade de ter a carteirinha e trabalharem regularizados. Por isso, essa conquista vem apenas para facilitar”, declarou Barros.

A AGCVTUR, segundo o presidente, foi constituída em 07 de fevereiro de 2019 e tem como principal missão representar e promover a defesa dos interesses da categoria dos guias de turismo, dos condutores de visitantes. Desde então, reúne profissionais que visam a melhoria da qualidade da prestação dos serviços turísticos, colaborando com o poder público para o incentivo à regulamentação da atividade bem como a manutenção da fiscalização dos atrativos naturais e fomento do desenvolvimento sustentável em nossa região.