Destaques Folha Motors

Hyundai Creta chega a 200 mil unidades

5 de dezembro de 2020

SUV compacto produzido em Piracicaba (SP) estreou em 2017 e foi líder da categoria em 2018. / Foto: Divulgação

Após quase quatro anos de mercado brasileiro, o Hyundai Creta acaba de alcançar a marca de 200 mil unidades produzidas no país. O SUV compacto surgiu no fim de 2016 no Salão do Automóvel de São Paulo. E as vendas começaram logo no começo de 2017, com produção na fábrica da Hyundai Motor Brasil de Piracicaba (SP).


O que você também vai ler neste artigo:

  • Nova geração
  • Preço

Com o sucesso dos SUVs no país, o Hyundai Creta foi ganhando volume gradualmente. Em 2017, teve 45.657 unidades produzidas, e no ano seguinte atingiu 52.790 modelos, tornando-se o SUV mais vendido do país. Já em 2019 o utilitário teve 62.769 produzidas, porém foi superado no ranking pelo Jeep Renegade, atual líder.

Por causa da pandemia de Covid-19, a Hyundai vai produzir menos o Creta. De janeiro a novembro a marca vendeu pouco mais de 41 mil unidades. O modelo da marca sul-coreana está em 4º colocado no ranking dos SUVs compactos, atrás de Jeep Renegade, Volkswagen T-Cross e Chevrolet Tracker.

A unidade de número 200.000 foi da versão intermediária Smart Plus com motor 1.6 16V flexível, câmbio automático de seis marchas e pintura na cor branca. Segundo a Hyundai, mais de 90% da produção do Creta se destina ao Brasil. O restante vai para os vizinhos da América do Sul.

Nova geração

A 2ª geração do Creta já está à venda na China desde agosto de 2019, após estrear no Salão de Xangai. Neste ano, o SUV chegou ao México. E para o Brasil, a previsão é de que o lançamento aconteça no 1º semestre de 2021. O novo Creta se destaca pelo design ultra moderno dos faróis e lanternas.

As gerações dos carros de hoje duram entre cinco e seis anos em média. Porém a demora em chegar no Brasil vai encurtar a vida do Creta atual. O SUV surgiu em abril de 2014 como conceito. E em agosto estreou na China, onde usa o nome ix25. Agora, a montadora vai tirar esse atraso.


Preço

Na semana passada, em tempos de Black Friday, a Hyundai encareceu a linha 2021 do Creta. Quase quatro meses após trocar de linha, o modelo passa por reajuste em toda sua gama. Destaque para a variante Action 1.6, que ficou R$ 3,4 mil mais cara.

Das versões que carregam o motor 1.6 flexível de 130 cv, a Attitude 1.6 foi a que registrou um aumento mais discreto. Única que dispõe de câmbio, ela passou de R$ 75.990 para R$ 76.990. Já a primeira configuração a oferecer câmbio automático, a Action 1.6, elevou seu preço em altos R$ 3.400. Com isso, variante passa da barreira dos R$ 80 mil e salta de R$ 79.990 para R$ 83.390.

Tanto a variante Smart Plus 1.6 quanto a Limited 1.6 encareceram R$ 2.400. Com o reajuste, a primeira custa R$ 93.990, enquanto a segunda ultrapassa a barreira dos R$ 100 mil e sai por R$102.99. A Prestige 2.0, versão exclusiva que carrega o motor 2.0 aspirado de 166 cv subiu de R$ 108.990 para R$ 111.990, revisão de R$ 3 mil.

As versões mais caras do Creta carregam itens de série como controle de estabilidade e tração, sinalização de frenagem de emergência, assistente de partida em rampa, controlador de velocidade, central multimídia de 7” com TV digital e câmera de ré.

No próximo ano, a nova geração do Creta deve chegar ao Brasil. Esta foi apresentada no Salão de Xangai com um design que, de tão ousado, ficou controverso. Modelo já apresentado no México conseguiu crescer ainda mais. De 4,27 metros de comprimento passou para 4,30 m, e aumentou 2cm e chega aos 2,61 de entre eixos. Isso ocorre devido à mudança de plataforma, mesma utilizada pelo Kia Seltos.

Em terras mexicanas, há a opção de escolher entre dois conjuntos mecânicos, o 1.5 aspirado de 115 cv e 1.4 turbo a gasolina com 140 cv. A transmissão pode ser manual de seis velocidades, CVT ou de dupla embreagem automática de sete marchas. Entretanto, no Brasil, o SUV deve adotar o 1.0 turbo de 120 cv do HB20 em algumas configurações.