Destaques Geral

Hospital implanta oficina terapêutica com cultivo de horta suspensa

26 de julho de 2021

Colaboradores do Hospital Unimed realizam projeto Plantar e Colher

PASSOS – Na sede administrativa da Unimed Sudoeste de Minas, colaboradores fizeram uma horta suspensa com diversos tipos de plantas. Alecrim, salsinha, cebolinha, rúcula, alface, hortelã e orégano foram as espécies escolhidas para compor a horta vertical. Eles se reuniram em uma oficina terapêutica, onde fizeram o plantio das mudas e receberam orientações sobre como fazer uma horta semelhante em casa e dicas de cuidado com as plantas.

Além de fornecer temperos e verduras para as refeições dos colaboradores que trabalham na cooperativa, o objetivo do projeto é despertar o autocuidado por meio da alimentação e estimular habilidades como criatividade, trabalho em equipe, visão sistêmica, entre outras.

“Nosso objetivo é promover a socialização, sentimento de partilha e senso de comunidade e oferecer um momento de troca de conhecimentos através de uma atividade relaxante e produtiva. Também queremos estimular a cultura da sustentabilidade, além de ser uma ação que pode se estender para nossas famílias”, acrescenta o psicólogo Dener Fraga Batista Leite, que conduziu a oficina terapêutica.

Para a assistente de cadastro, Aline Maria Felipe Félix, o projeto será muito proveitoso, pois mostrou que é simples ter uma horta vertical em casa.

“Gostei de participar da oficina porque é muito prazeroso poder colher e consumir algo que nós mesmos plantamos, especialmente temperos e chás que quando frescos são mais saborosos. Pretendo fazer uma horta em minha casa também, porque sempre gostei de cultivar plantas e para ter uma alimentação mais saudável”, explica.

A pediatra Lilia Jane Marques de Sousa Vianna, cooperada e entusiasta da iniciativa, esteve na abertura da oficina terapêutica e falou um pouco sobre a importância deste tipo de projeto.

“Hoje vemos muitas crianças que sequer têm contato com a terra, que não sabem de onde vêm o alimento que elas consomem. Quando elas entendem e participam de um projeto como este, tendem a se alimentar melhor, estimulando que esta mudança também seja seguida pelos pais. Acredito que este projeto pode inspirar nossos colaboradores a plantar esta ideia entre seus familiares e amigos, promovendo uma mudança de hábitos que favorece uma alimentação mais natural e um contato com o cultivo, que é benéfico física e emocionalmente”.