Destaques Geral

Geada atinge 280 hectares de plantações de banana na região

Talita Souza / Especial

26 de julho de 2021

DELFINÓPOLIS – Além de lavouras de café, a geada também afetou plantações de banana em Delfinópolis e Cássia. De acordo com Luiz Otávio Andrade Borges, engenheiro da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater-MG), até o momento, cerca de 150 hectares em Cássia e 130 em Delfinópolis foram atingidos e, em algumas áreas, as plantações não poderão ser reaproveitadas.

“São duas questões. A geada matou a planta em alguns lugares e não tem mais recuperação. Até o momento, são cerca de 130 hectares que terão que fazer a medida de cortar e replantar. Em quase 100% das plantações aconteceu o chocolatamento das plantas, que é quando a banana fica com a cor de chocolate, a cor fica meio opaca. Estamos tendo notícia que aconteceu o mesmo em Santa Catarina e São Paulo. Então, o consumidor que quiser comer banana vai ter que se sujeitar a esse tipo de fruta”, disse Borges.

Além de Delfinópolis, plantações no município de Cássia também foram afetadas pela queda nas temperaturas. Segundo Borges, comparado a Delfinópolis, a situação em Cássia foi mais grave.

“Em Cássia, foi mais bravo. Até o momento, são 150 hectares e foi mais essa parte de matar a planta mesmo. Mas, Cássia não representa tanto a produção quanto Delfinópolis”, afirmou.

O engenheiro afirmou que será realizada uma reunião com os produtores e, até a próxima semana, será feito o levantamento completo de quantas plantações no total foram afetadas na região. Mas, com previsão de geada para a próxima semana e na primeira semana de agosto, é esperado que mais áreas possam ser afetadas.

Em Delfinópolis, são cerca de 3,6 mil hectares com plantação de bananas e, em Cássia, cerca de 600. Segundo dados da Emater, na safra de 2021 a previsão era colher 84,5 mil toneladas. Em alguns casos, por conta dos estragos provocados pela geada, produtores já pensam em trocar de cultura, de banana para café, por exemplo.