Destaques Do Leitor

Gastança desenfreada

5 de setembro de 2020

Lamentavelmente, algumas autoridades municipais e estaduais estão ganhando dinheiro de forma ilícita durante a pandemia da covid-19. Equipamentos de proteção, medicamentos e até hospitais de campanha estão sendo adquiridos por valores altíssimos, com a desculpa da urgência das equipes de suprimentos. Parece até que não temos Justiça no Brasil nem tribunais de Contas que fiscalizam aquisições e que deveriam impedir superfaturamentos, como está ocorrendo, largamente, em todo o território nacional. O endividamento do país em 2020 trará consequências negativas para os próximos anos. A futura arrecadação de impostos será utilizada, em grande parte, para pagar dívidas contraídas de forma irresponsável pelos prefeitos e governadores. O ônus ficará para os contribuintes, como sempre.

José Carlos Saraiva da Costa – Belo Horizonte /MG

O amor é a fonte da paz

O amor é apreciado e bem acolhido por todas as pessoas. Por esta razão, todo mundo deseja nascer, viver e morrer rodeado de amor. Tais pessoas são verdadeiramente pessoas felizes. (193-136) S.M.Moon

Aparecida Baldini – Passos/MG

A extração de riquezas

A população mineira precisa ver este pequeno exemplo de duas cidades, para não ter que citar outras 400. Somente no solo das cidades de Itabira-MG e São Gonçalo do Rio Abaixo-MG são retirados, diariamente, 270 mil toneladas de riquezas. Tudo é exportado e não se recolhe ICMS devido à Lei Kandir, e o estado também não é ressarcido pelo governo federal, conforme foi prometido em 1997. E ainda fez um acordo para receber somente R$ 8 bilhões em 30 anos, sendo que tinha direito a R$ 150 bilhões. É por isso que não tem dinheiro em caixa para pagar os funcionários públicos. Além disso, o estado não recebe investimento nenhum, tudo que é prometido não sai do papel. Esse que só contribui não recebe nada em troca.”

Ivan Pprint – Itabira/MG