Destaques Geral

Fora do mercado saudita, JBS em Passos não sofre com embargo

Por Ézio Santos / Especial

10 de Maio de 2021

A unidade da JBS em Passos não foi afetada pela suspensão de exportação para a Arábia Saudita. / Foto: Divulgação

PASSOS – A unidade da JBS em Passos não foi afetada pela suspensão de exportação para a Arábia Saudita, divulgada em uma nota conjunta pelos ministérios das Relações Exteriores e da Agricultura, na última quinta-feira, 6. Entre as duas unidades da empresa no Brasil notificadas, a de Passos não sofreu com o embargo.

De acordo com o gerente da JBS em Passos, Gilson Aparecido Vieira, de 38 anos, a exportação de frango inteiro, cortes e miúdos industrializados no município, não foi afetada.

Enviamos diretamente para o porto de Santos (SP), depois, transportadas em navios, as carnes vão para outros países da mesma região, como Irã, Iraque e Kuwait, por exemplo. Os produtos da JBS em Passos estão 100% fora do mercado saudita”, garantiu.

Marcos Antônio Gobbi, de 60 anos, granjeiro fornecedor de frango para abate na unidade passense há nove anos, disse que não os embargos são rotineiros, mas não definitivos.

Depende de cada país, avaliações sanitárias por parte dos países compradores. Por qualquer motivo, principalmente, carne contaminada por bactérias, exemplificando, eles cessam as exportações até descobrir de onde nasceram os microrganismos. Quanto aos frigoríficos brasileiros, a fiscalização sanitária é muito rígida, portanto, outras vias, como nos transportes rodoviário e marítimo podem ocorrer a contaminação. Nossos frangos na região são saudáveis”, comentou o criador de São Sebastião do Paraíso (MG).

Através de dois aviários em sua propriedade, Gobbi contou que entrega na JBS de Passos, média de 7,5 lotes de frango vivo, por ano, e em cada remessa, a quantidade de aves prontas para o abate gira em torno de 86 a 88 mil animais.


Frigorífico

Gilson Vieira revelou que 95% dos frangos abatidos na indústria de Passos são exportados. O restante é destinado ao mercado brasileiro. Ao longo do ano, durante nove meses os produtos vão para outros países, enquanto que nos outros três meses, ficam no país.

De julho a setembro nós viramos a chave para a industrialização dos frangos natalinos e suprir os clientes de norte a sul do Brasil que comercializam exclusivamente nas festas de final de ano”, retalhou.

A unidade de Passos da JBS possui hoje, 912 trabalhadores, mas há projetos para contratar mais, bem como aumentar a produção. Cerca de 3 mil empregos indiretos também são ofertados pela empresa. A quantidade de aves abatidas por dia é de 230 mil cabeças, que são fornecidas por criadores de vários municípios da região, localizados em um raio de 170 quilômetros em torno de Passos.