Destaques Esporte

FMF aponta que Bauermann foi tocado por Alê e não por Igor Rabello em pênalti não marcado

25 de Maio de 2021

Encontro entre Alê e Eduardo Bauermann na área. / Foto: Divulgação

BELO HORIZONTE – Dias depois da polêmica final entre Atlético-MG e América-MG, em que Coelho saiu reclamando de um pênalti não marcado nos acréscimos da decisão do Campeonato Mineiro, no Mineirão, a comissão de arbitragem da Federação Mineira de Futebol se pronunciou e concluiu que o árbitro Felipe Fernandes acertou nas duas decisões de campo, envolvendo penalidades pedidas pelo Coelho no segundo tempo.

Na avaliação do presidente da comissão, Juliano Lopes Lobato, no pênalti reclamado nos acréscimos, não houve contato de Igor Rabello, mas sim interferência do volante Alê no movimento de Bauermann, o que fez cair no gramado. Ontem, 24, o América-MG teve uma reunião com a Federação Mineira. O responsável pelo futebol do Coelho, Marcus Salum, afirmou que o árbitro foi impedido de ir até a cabine do VAR (árbitro de vídeo), mas teria sido demovido da ideia.

O lance ocorreu nos acréscimos. O América-MG corria para alcançar um gol que lhe valeria a taça. A bola foi cruzada na direção do zagueiro Eduardo Bauermann, que cai na área. No lance, participam Igor Rabello, do Atlético-MG, e Alê, do América.

Após reclamação do América, o jogo é paralisado e o árbitro coloca a mão na orelha algumas vezes, sinalizando a comunicação do VAR. Entretanto, sem ser chamado para checar o lance, manda o jogo seguir. O América reclamou que o árbitro do jogo, Felipe Fernandes, não assistiu às imagens do VAR para tomar uma decisão. O jogo terminou 0 a 0 assim como o primeiro jogo da final. Por ter a vantagem do regulamento, já que fez a melhor campanha na primeira fase da competição, o resultado deu o título ao Atlético-MG.

O presidente da comissão de arbitragem também, em sua análise, avalia que o árbitro acertou na penalidade em cima de Felipe Azevedo, aos quatro minutos do segundo tempo. Para ele, Igor Rabello faz uma carga nas costas do atacante americano.

O jogador do Atlético-MG faz uma carga nas costas do jogador do América, usando força desproporcional. Com essa carga, o atleta cai no chão e uma penalidade é marcada. Nesse caso, a cabine do VAR estava checando a imagem que o árbitro marcou a penalidade, bem colocado no jogo, de frente para o lance. A imagem foi checada e mostrou que o árbitro acertou ao não marcar a penalidade.