Destaques Geral

Festas de Reinado e Cavalhada se tornam bens imateriais

26 de novembro de 2020

Para a presidente do Conselho do Patrimônio Histórico, Adriana Polez, é preciso reconhecer e dar protagonismo a essa tradição de 185 anos. / Foto: Divulgação

PASSOS – Prefeitura Municipal de Passos, por meio da Secretaria de Cultura e Patrimônio Histórico, realizou a assinatura da Ata de Registro de Bem Cultural Imaterial de Festas de Reinado e Cavalhada de Passos, na noite de terça-feira, 24, no Palácio da Cultura. O prefeito Carlos Renato Lima Reis, o Renatinho Ourives, disse que “o registro de Bem Cultural Imaterial para as Festas de Reinado e Cavalhada de Passos é importante para preservar as tradições e expressões da comunidade e sua cultura que fazem parte da história do município”.

Segundo o Secretário de Cultura Caju Ribeiro a importância desse reconhecimento está na preservação da tradição de Reinado e Cavalhada na região “Foi um momento marcante e histórico ontem, quando, através do Conselho do Patrimônio Histórico de Passos, nós fizemos o registro Bem Cultural Imaterial Festas de Reinado e Cavalhada. Esse registro permite continuar investido em uma manifestação cultural tão importante bem como oferecer o devido reconhecimento devido a essa cultura com 185 anos de historia”, explica.

Para a presidente do Conselho do Patrimônio Histórico, Adriana Polez, é preciso reconhecer e dar protagonismo a essa tradição de 185 anos. “Como bem imaterial, ela foi inventariada ainda em 2011 e de lá para cá foram iniciados todos os de estudos necessários para que, diante da legislação vigente, o bem imaterial possa ser registrado como patrimônio imaterial de um município. Ou seja, a partir de agora existe uma proteção legal”, explicou.

Agora mais do que proteger, é você reconhecer e respeitar a importância das Festas de Reinado e a Cavalhada de Passos e a comunidade que durante 185 anos levou isso adiante e continua mantendo firme. É todo esse reconhecimento da história, da trajetória e o respeito da comunidade detentora desse bem material. Estavam presentes também o presidente da Associação Passense dos Ternos de Congo e Moçambique, José Wellington Mizael, o Juca, representando os integrantes desta tão importante manifestação cultural.

O patrimônio imaterial ou intangível é todo aquele que se relaciona com a maneira como os diferentes grupos sociais se expressam por meio de suas festas, saberes, fazeres, ofícios, celebrações e rituais. As formas tradicionais e artesanais de expressão são classificadas, por serem importantes formadoras da memória e da identidade dos grupos sociais regionais, contendo em si, os múltiplos aspectos da cultura cotidiana de uma comunidade, bem como a formal de transmissão dos saberes pela oralidade.