Destaques Geral

Famílias em extrema pobreza aumentam quase 50% em Passos

Por Nathália Araújo / Redação

12 de dezembro de 2020

Nesta condição se enquadram aqueles que possuem renda mensal entre R$0 e R$89. / Foto: Divulgação

PASSOS – Conforme um levantamento realizado com base em informações da Prefeitura Municipal de Passos, por meio do setor vinculado ao programa Bolsa Família, a quantidade de famílias em extrema pobreza – com renda mensal entre R$0 e R$89 – aumentou cerca de 50% em Passos. O crescimento começou a ser visto no início das medidas de isolamento social para conter a disseminação do novo coronavírus e, deste modo, os números subiram de, em média, 1.750 para 2.594.

Sobre o assunto, Débora Nunes Batista, coordenadora municipal do Bolsa Família, explica que a identificação da atual condição financeira destas famílias é realizada por meio da atualização dos dados apresentados para o sistema do Cadastro Único (CadÚnico), o qual pode considerar as informações por até dois anos sem que seja editado. Para mais, ela ainda destaca que o principal fator que pode ter levado muitas famílias à situação de extrema pobreza foi a grande quantidade de demissões que ocorreram ao longo do ano, como efeito da pandemia.

Quem já participa do Bolsa Família, automaticamente foi aprovado para receber o pagamento do Auxílio Emergencial e, com certeza, isso contribuiu muito com a economia, porque a situação podia ser ainda pior. A meta é fazer com que as estatísticas diminuam e, por isso, contamos com alguns recursos como as tarifas sociais que dão descontos em contas de água e energia, além dos benefícios eventuais, como a doação de cestas básicas e outros. Esperamos que, em breve, o mercado de trabalho volte ao normal e, assim, que os serviços dessas pessoas sejam retomados porque é nítido que muitas delas querem realmente trabalhar para garantirem seu sustento”, explicou a coordenadora.

Em âmbito nacional, segundo uma pesquisa desenvolvida pelo Instituto Mundial das Nações Unidas para a Pesquisa Econômica do Desenvolvimento (Unu-Wider), devido a pandemia, cerca de 15 milhões de brasileiros podem chegar à extrema pobreza e o tempo de recuperação dos prejuízos pode levar mais de 20 anos. Atualmente, o país já conta com 13,5 milhões de pessoas nestas condições, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Ao todo, o Bolsa Família atende 3.285 famílias passenses e ainda existem mais vagas para o benefício. Os interessados em realizar o cadastro devem entrar em contato com o órgão responsável, por meio do número (35) 3522-7324.