Destaques Geral

Estado realiza busca por quem ainda não recebeu o Bolsa Merenda

18 de novembro de 2020

O programa tem como público-alvo 470.029 famílias. / Foto: Divulgação

BELO HORIZONTE – O Governo de Minas está realizando uma busca ativa, por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese), para identificar famílias que ainda não foram contempladas pelo Bolsa Merenda. O programa, criado pelo Estado, tem objetivo de reduzir os impactos da paralisação das aulas presenciais nas escolas da rede estadual de ensino, devido à pandemia de coronavírus.


O que você também vai ler neste artigo:

  • Benefício
  • Cadastro
  • Renda Minas

As famílias que se enquadram dentro dos critérios do programa, mas que ainda não conseguiram acessar o benefício, têm até hoje, 18, para enviar um questionamento por meio do telefone 155 ou pelo e-mail bolsamerenda@social.mg.gov.br.

A Sedese enviou, nos dias 4 e 5 deste mês, SMS a 51.883 famílias de baixa renda, avisando que eram beneficiárias do programa e informando o aplicativo para ter acesso ao Bolsa Merenda. Outra mensagem foi encaminhada a 56.397 famílias de extrema pobreza que receberam o cartão na primeira fase do programa. Elas devem responder o SMS, o mais rápido possível, confirmando o CPF, para que o pagamento seja feito novamente pelo cartão.

Benefício

O programa paga, desde abril deste ano, R$ 50 mensais para estudantes da rede estadual cuja família esteja inscrita no CadÚnico e se enquadre em situação de extrema pobreza. No início de agosto, o governador Romeu Zema estendeu o benefício do Bolsa Merenda para famílias que estão situadas também na faixa da pobreza. Os pagamentos foram feitos em setembro e outubro. O programa tem como público-alvo 470.029 famílias, sendo 115.369 na faixa da pobreza e outras 354.660 na extrema pobreza. O Governo de Minas já desembolsou, R$ 90.367.900 com o Bolsa Merenda.

Foto: Divulgação


Cadastro

Para ter acesso ao benefício, famílias que se enquadram nas faixas de pobreza e extrema pobreza, inscritas no CadÚnico, devem se cadastrar no aplicativo do PagSeguro. Para isso, é necessário baixar o app PagBank PagSeguro, disponível no Google Play e na App Store, e fazer a inscrição.


Renda Minas

Ainda tratando de benefício à população, a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese) realizou ontem, 17, o repasse do Renda Minas para os beneficiários nascidos em março. Foram liberados 75.287 pagamentos, totalizando mais de R$16 milhões em recursos.

Foto: Divulgação

O valor será pago em duas parcelas, sendo a primeira referente aos meses de outubro e novembro. Já a segunda corresponde ao mês de dezembro e será quitada a partir do próximo dia 7 de dezembro. Ressalta-se que o Renda Minas é o maior projeto de transferência de renda da história do Governo do Estado. Deste modo, o programa corresponde a uma renda emergencial temporária do estado em parceria com a Caixa Econômica Federal, que vai atuar como complemento ao Auxílio Emergencial, pago pelo Governo Federal.

Têm direito ao benefício as pessoas que se inscreveram no CadÚnico até 11 de julho deste ano. As famílias também devem se enquadrar na condição de extrema pobreza, ou seja, a renda por pessoa não pode ultrapassar os R$ 89 mensais. Ao todo, estão sendo beneficiadas quase 1 milhão de famílias mineiras e 2,8 milhões de pessoas.