Destaques Geral

Especialistas alertam para riscos de acidentes domésticos

9 de setembro de 2020

Foto: Divulgação (Agência Brasil)

PASSOS – O isolamento social foi uma das principais medidas adotadas desde o início da pandemia do novo coronavírus. No entanto, o confiamento de crianças em casa também aumenta o risco de acidentes domésticos.
Com o longo período de isolamento, os pequenos começam a explorar novos lugares no ambiente e a mexer naquilo que conseguem alcançar. Entre as ocorrências mais comuns estão quedas (de camas, sofás, lajes, escadas, bicicleta etc), acidentes com animais peçonhentos, intoxicações diversas (produtos de limpeza, por exemplo), queimaduras (principalmente agora que o álcool líquido voltou a circular como agente de prevenção à covid-19) e ingestão de corpos estranhos.

O comandante da 2ª Companha do Corpo de Bombeiros de Passos, tenente Daniel, acredita que, durante este período, a atenção com as crianças deve redobrar.

Um dos cuidados básicos é realizar as atividades com precaução para evitar traumas, lesões, intoxicações e outros problemas que podem fazer com que as pessoas tenham que procurar as unidades de saúde. O álcool em gel é um exemplo. Produto que nunca esteve tão presente em nossas casas, sem os devidos cuidados torna-se, também, potencialmente perigoso”, alertou.

Para a pediatra Rosana Porto Viana, embora os pais acreditem que a casa seja o local mais seguro para as crianças, é preciso ter cautela.

Nesse ambiente existem muitos objetos que representam potenciais riscos de acidentes a elas, visto que, no atual contexto, estão transbordando energia e sem perspectiva de gastá-la. Para isto, seguem em busca de perigos”, disse.

A reportagem tentou levantar na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e no Samu, ambos em Passos, o número de ocorrências de acidentes domésticos envolvendo crianças e adolescentes, mas não obteve respostas.

Para garantir a segurança de meninos e meninas em todos os cômodos de casas, confira as dicas da pediatra Rosana.

Banheiro

Mantenha a tampa do vaso sempre fechada ou deixe a porta do banheiro trancada;
Nunca deixe a criança na banheira sem supervisão;
Antes do banho das crianças, teste a temperatura da água para evitar queimaduras;
Tranque o armário de medicamentos, vitaminas, antissépticos bucais e demais produtos que ofereçam perigo de intoxicação;
Guarde utensílios afiados e aparelhos como lâminas de barbear, tesouras e secadores de cabelo.

Cozinha

Use as bocas de trás do fogão e certifique-se de que os cabos das panelas estejam virados para dentro para não serem alcançados pelas crianças;
Mantenha sacos plásticos, fósforos, isqueiros, álcool, objetos de vidro, cerâmica e facas longe do alcance das crianças;
Não use toalhas compridas na mesa de jantar. As crianças podem puxá-la para se apoiar e, se houver algo em cima dela, como líquidos e alimentos quentes, isso pode cair em cima dos pequenos.

Sala

Pisos escorregadios e tapetes oferecem risco de quedas. O ideal é colocar antiderrapante nos tapetes ou retirá-los do ambiente;
Use portões de segurança no topo e na base das escadas. Caso a escada seja aberta, instale redes ao longo dela;
Instale grades ou redes de proteção em janelas, sacadas e mezaninos;
Substitua fios elétricos desencapados e proteja tomadas com tampas, fita isolante ou até mesmo móveis;
Tenha certeza de que o piso está livre de objetos pequenos como botões, colar de contas, bolas de gude, moedas e tachinhas. Tire esses e outros pequenos itens do alcance do bebê, pois, nessa fase do desenvolvimento, quase tudo que a criança pega vai à boca;
Cortinas ou persianas com cordas podem trazer o risco de estrangulamento, especialmente para os menores;
Cuidado com quinas afiadas! Prefira móveis com quinas arredondadas ou use protetor;
Mantenha os móveis longe de janelas e cortinas. Eles podem ser usados para escalar.

Quarto

Se o quarto tiver beliche, as crianças menores de seis anos devem ficar na parte de baixo. Se não tiver escolha, instale grades nas laterais;
Evite posicionar camas e qualquer outro móvel perto da janela. Eles podem ser usados para escalar;
Ao escolher brinquedos, considere a idade e a habilidade da criança e busque sempre o selo do Inmetro. Evite brinquedos com pontas afiadas, como flechas, e os que produzem sons altos;
Sufocações podem ser causadas por brinquedos, travesseiros e lençóis dentro do berço. As grades do berço devem ter no máximo 5 cm entre elas;
Cuidado com quinas afiadas e mantenha os móveis longe de janelas e cortinas.

Lavanderia ou área de serviço

Após utilizar baldes e bacias, esvazie-os, guarde-os virados para baixo e longe do alcance das crianças;
Produtos de limpeza devem ser guardados em lugares altos ou trancados. Além disso, deve-se mantê-los em seus recipientes originais para não confundir as crianças. Por serem muitas vezes coloridos, as crianças podem pensar que aquilo é um suco ou refrigerante;

Garagem

As garagens não são um local seguro, não permita que as crianças brinquem nelas. Ao manobrar o carro, certifique-se de que não há nenhuma criança por perto;
Lembre-se de trancar o carro, especialmente o porta-malas, e manter as chaves e controles automáticos longe do alcance das crianças. Elas podem entrar no veículo, soltar o freio de mão ou mesmo ficar presas lá dentro.

Piscina

Piscinas devem ser protegidas com cercas de no mínimo 1,5 metro, que não possam ser escaladas e portões com cadeados ou trava de segurança que dificultem o acesso dos pequenos;
Esvazie piscinas infantis após o uso.