Destaques Geral

Empresa tem queda de 53% no número de passageiros

Por Ézio Santos / Especial

23 de Maio de 2020

Foto: Divulgação

PASSOS – A pandemia causada pelo coronavírus continua prejudicando diversos setores da economia, entre eles o de transporte coletivo em Passos. A gerência da CAF, empresa que explora o serviço na cidade, revelou que a queda no número de passageiros é de 53,2%, e a consequente redução na frota de ônibus ficou em torno de 25% em circulação nos meses de março, abril e maio, com perspectivas de continuar por tempo indeterminado.

Mesmo com todas as dificuldades, o gerente-geral da empresa, Mário Messias Lima, de 52 anos, afirmou que a direção da CAF Transportes e Utilidades Eireli, com sede em Sete Lagoas, região metropolitana de Belo Horizonte (MG), não dispensou funcionários, reduziu a carga horária e nem salários que estão sendo pagos em dia.

Graças à fidelidade por parte da administração municipal no repasses dos subsídios mensais possibilita a nós de cumprirmos o contrato, ainda que emergencial. Do contrário, teríamos que cessar os serviços até encontrar a solução para não deixarmos a cidade”, ressaltou.

De acordo com levantamento sobre a quantidade de passageiros transportados no terceiro e quarto meses de 2020, Lima contou que a queda foi assustadora.

Em março passaram pela roleta 68.606 pessoas, desabando no mês seguinte para 32.150, uma diferença de 36.455 a menos. Em fevereiro, quando nem se pensava na pandemia em nosso país, 48.955 usuários usaram os nossos veículos. Nossa expectativa é de que a normalidade volte aos poucos no transporte coletivo urbano de Passos”, comentou.

Hoje, a maioria dos pagamentos feitos nos veículos da CAF na cidade é com dinheiro dos passageiros que pagam ao motorista pelo bilhete ou com créditos inseridos nos cartões eletrônicos.

Poucas pessoas usam dinheiro para ir de um ponto a outro de ônibus. A bilhetagem eletrônica é a mais usada e pretendemos chegar a 98% em pouco tempo. No Terminal Rodoviário Urbano tem um preposto só para venda ou reabastecimento dos cartões. A CAF já implantou também o sistema facial para os idosos passarem pela roleta”, explicou o gerente.

Além dos pagantes em dinheiro através do cartão eletrônico e vale-transporte, usam os ônibus da CAF, gratuitamente, funcionários, idosos, que antes da pandemia representavam 55% das pessoas que passavam pela roleta, deficientes físicos com ou sem acompanhantes, além dos estudantes que têm 50% de desconto. O preço da tarifa desde 17 de julho de 2019, quando a empresa foi contratada pela prefeitura, continua sendo de R$ 3,30.

Os veículos da CAF rodam de segunda a domingo pelo centro e bairros da cidade, passando pelos pontos das linhas verde, vermelha e amarela e também atendem outros itinerários. Saindo da garagem, localizada na rua dos Caetés, no bairro Nossa Senhora Aparecida, vários ônibus atendem funcionários do Frigorífico JBS, distante 500 metros do trevo, sentido Belo Horizonte, trabalhadores das fábricas de confecções e outras várias empresas instaladas no Distrito Industrial II, que fica a um quilômetro além do trevo da avenida Arlindo Figueiredo com a rodovia MG-050, rumo a Itaú de Minas.

Sobre a frota da empresa, Lima informou que, antes da pandemia, eram 12 carros trafegando em toda a cidade, mas que hoje esse número foi reduzido para nove. São 52 funcionários dos setores administrativos, operacional e da manutenção. Seguindo as determinações da Secretaria Municipal de Saúde, a CAF oferece a seus usuários álcool em gel e é obrigatório o uso de máscara. Os veículos são higienizados todas as vezes que chegam na garagem.

O gerente revelou ainda que a direção da empresa está elaborando, em parceria com a prefeitura, um estudo para renovação dos itinerários.

Os objetivos são diminuir o tempo dos usuários dentro dos ônibus e atender novos bairros. Quero salientar também que o comércio e peças e serviços de Passos automotivos são bastante valorizados pela CAF, fazendo com que o dinheiro gire na própria cidade”, finalizou.

Gerente-geral da empresa CAF, Mário Messias Lima. / Foto: Divulgação