Destaques Geral

Emater faz força-tarefa para emissão de laudos sobre geadas

Por Ézio Joele / Especial

31 de julho de 2021

BELO HORIZONTE – A Emater de Minas Gerais está empenhada numa força-tarefa de prestação de serviços de emissão de laudos técnicos aos produtores, para registro dos impactos causados em suas propriedades rurais após a ocorrência das geadas na última semana. A medida faz parte de uma série de ações emergenciais para auxiliar no enfrentamento dos danos ocorridos pela intempérie climática. No caso da cafeicultura no Sul de Minas, por exemplo, estima-se que essa iniciativa beneficiará cerca de 80% dos cafeicultores.

“Estamos recebendo muitas solicitações, por parte de produtores e de prefeitos, de emissão de laudos técnicos que comprovem o impacto da geada nas lavouras. Para atender a esta demanda, estamos mobilizando as equipes do Certifica Minas Café e dos coordenadores técnicos regionais da Emater-MG, para apoiar os técnicos locais. Estes laudos são de extrema importância para que os produtores acessem novas linhas de crédito ou as linhas de financiamento vigentes, e até mesmo para acionar o seguro rural. Por isso e de forma complementar, decidimos, ainda, isentar a cobrança pela elaboração desses laudos para os agricultores familiares, para auxiliar na superação dessa situação de emergência”, afirmou o diretor-presidente da Emater-MG, Otávio Maia . A isenção da cobrança dos laudos para os agricultores familiares atingidos por geadas vai até 30 de setembro de 2021.

Ainda de acordo com Otávio Maia, a Emater-MG e a Epamig, empresa de pesquisa também vinculada à Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, coordenarão ações junto às cooperativas de café das regiões afetadas e outras entidades, para mapear as áreas atingidas pela geada e encontrar meios de apoiar os produtores.
A Emater-MG está atualizando o relatório que registra os danos da geada nas regiões cafeeiras de Minas Gerais. De acordo com informações enviadas pelos escritórios locais da empresa até quinta-feira (29 de julho), a área de café atingida pela geada subiu de 17,2% para 19,1%, em relação à área total plantada com café nas regiões pesquisadas. Com essa atualização, a área total afetada subiu para 173,6 mil hectares. A estimativa do número de cafeicultores atingidos permanece em 9,5 mil produtores.

O trabalho de mapeamento das lavouras afetadas pela geada continua. Além das áreas ocupadas com café, estão sendo monitorados também outros produtos, como hortaliças, fruticultura, floricultura e pastagens afetadas.
Na segunda-feira, dia 2 de agosto, haverá uma reunião coordenada pela Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Emater-MG e Epamig, para, junto às cooperativas e associações de cafeicultores, outras entidades que atuam no setor e demais parceiros avaliarem as ações e decisão sobre novas estratégias conjuntas de apoio aos produtores rurais que tiveram suas atividades afetadas pela onda de frio.