Destaques Política

Em Minas, Lula lidera e é seguido por Bolsonaro e Moro: Zema tem 35% das intenções e Kalil, 12%

23 de novembro de 2021

Foto: Reprodução.

ALTEROSA – Pesquisa realizada entre os dias 17 e 19 de novembro pelo Instituto F5 Atualiza Dados mostra que Luiz Inácio Lula da Silva (PT) lidera as intenções de voto entre os mineiros na eleição para a Presidência da República. O ex-ocupante do Palácio do Planalto está à frente do atual presidente, Jair Bolsonaro (sem partido); na terceira colocação, aparece o ex-juiz Sergio Moro (Podemos). A sondagem feita pelo F5 a pedido da TV Alterosa e do Estado de Minas também indicou a preferência dos mineiros para os cargos de governador e senador.

Em nível nacional, o petista lidera em todos os cenários. No primeiro, com o governador de São Paulo, João Doria, Lula aparece com 38% das intenções de voto, enquanto Jair Bolsonaro vem logo em seguida, com 29%. Sergio Moro, por sua vez, registrou 9% da preferência dos entrevistados. Logo atrás tem Ciro Gomes (PDT) com 4%. Quem também foi mencionado foi o presidente do Senado Federal, Rodrigo Pacheco (PSD), com 3%, à frente de Doria, com 2%. Felipe d’Avila (Novo) é o último, com 0,5% das intenções de voto. Votos brancos e nulos, nesse cenário, somaram 6%, enquanto os indecisos ficaram na margem de 8,5%.

No segundo cenário, com o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, Lula aparece com os mesmos 38%. No entanto, Bolsonaro, neste caso, surge com 30%, enquanto Sergio Moro tem 10% da preferência do público entrevistado. Ciro Gomes e Rodrigo Pacheco registraram 3% das intenções de voto. Já Leite e Felipe d’Avila atingiram 1%. Votos brancos e nulos ficaram em 6%, enquanto 8% ficaram indecisos.

Para Domilson Coelho, diretor-executivo da F5, os números no estado apontam a mesma tendência registrada em outros levantamentos e em relação ao plano nacional. Ele observa, no entato, que Minas é o segundo colégio eleitoral e que na disputa haverá um candidato mineiro, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco – que migrou do DEM para o PSD.

“Em Minas Gerais terá a polarização entre Lula e Bolsonaro? Talvez. Vamos aguardar o desempenho, o trabalho que vai ser desempenhado pelo senador Rodrigo Pacheco, que eu acredito que cresce muito em Minas”, afirma Domilson Coelho.

Entre os dias 17 a 19 de novembro, foram ouvidas 1.820 pessoas em Minas Gerais via telefone. A margem de erro máxima estimada é de 2.3 pontos percentuais para mais ou para menos e o nível de confiança utilizado é de 95%. Ou seja, há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem o momento atual, considerando a margem de erro.

“Foi feita uma divisao no estado em 13 subregiões, cada uma com seu peso, aplicado proporcional com o tamanho de cada região e a quantidade de questionários e ligações”, explica Coelho.

Governador

Os 1.828 mineiros ouvidos pelo Instituto F5 Atualiza Dados também opinaram sobre quem será o próximo governador de Minas. A pesquisa indicou a preferência da maioria dos entrevistados pela continuidade de Romeu Zema (Novo) à frente do cargo. Para 35% dos ouvidos, Zema deve continuar sendo o governador de Minas. No entanto, para outros 12%, a cadeira deve ser ocupada pelo atual prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD).

Já o deputado federal André Janones (Avante) aparece com 11% das intenções de voto. Quem também aparece na lista é a deputada federal Áurea Carolina, com 4% da preferência dos entrevistados. Presidente do Sebrae Nacional, Carlos Melles (DEM) tem 3%, enquanto o senador Carlos Viana (PSD) registrou 2%, assim como o deputado federal Reginaldo Lopes (PT). Votos brancos e nulos somam 11%. Já 20% ficaram indecisos na hora de opinar.

Para o diretor-executivo da F5, Domilson Coelho, o governador Romeu Zema está ampliando a vantagem sobre o prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil. De acordo com ele, nos últimos meses Zema adotou medidas que melhoraram sua popularidade e com isso a inteção de voto.

“Pontos importantes e fatos importantes foram muito bem explorados pelo atual governador, como o fim do parcelamento os salários dos funcionarios, enfim outras medidas que melhoraram significativamente a popularidade do governador”, diz Domilson Coelho.

Ele observa ainda que Alexandre Kalil ainda tem pré-campanha discreta, o que favorce o governador.

Senado

O Instituto F5 Atualiza Dados também ouviu os mineiros quanto à preferência deles aos candidatos para o Senado Federal. Ao todo, sete candidatos figuram na lista. Em primeiro lugar aparece o atual senador Antônio Anastasia (PSD), com 16% das intenções de votos.

Em seguida está o deputado estadual Cleitinho Azevedo (Cidadania), com 13%. Já o deputado federal Reginaldo Lopes (PT) tem 8% das intenções de voto entre os entrevistados. O presidente da Associação Mineira de Municípios (AMM), Julvan Lacerda, por sua vez, tem a preferência de 7% das pessoas ouvidas.

O presidente da Assembleia Legislativa de Minas (ALMG), Agostinho Patrus (PV) e o deputado federal Marcelo Álvaro Antônio (PSL) estão com 4% cada, enquanto Alexandre Silveira (PSD), suplente de Anastasia no Senado, está com 3%. Votos brancos e nulos somam 17%, enquanto os indecisos foram 28%.