Destaques Geral

Em encontro com Zema, prefeito de Alpinópolis pede melhorias na Copasa

22 de fevereiro de 2021

O prefeito de Alpinópolis, Rafael Freire com o governador Romeu Zema na sexta-feira, 19, em Belo Horizonte. / Foto: Divulgação

ALPINÓPOLIS – O prefeito de Alpinópolis, Rafael Henrique da Silva Freire e o vice-prefeito, Leonaldo Cândido da Silveira, o Léo do Posto, foram recebidos pelo governador Romeu Zema, em Belo Horizonte, na sexta-feira, 19. Foram várias demandas levadas ao governador, dentre elas a situação da Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) e da MG-446.

De acordo com Freire, para administrar é necessário estabelecer prioridades e, que, neste momento a maior prioridade é salvar vidas.

A pandemia tem ceifado muitas vidas no mundo todo e no Brasil e região não é diferente. Mas, em Alpinópolis, além do cuidado com a saúde em relação ao coronavírus, a prioridade estabelecida é o saneamento básico. 93% da nossa população compreende que a Copasa é um problema no nosso município, o que deveria ser justamente uma solução. E é um fato que acontece em outros municípios de Minas”, afirmou.

Ainda conforme salientou Freire, em Alpinópolis a Copasa não teria investido na Estação de Tratamento de Esgotos.

Tivemos o investimento de R$17 milhões do governo federal por meio da Funasa, foi uma cessão não onerosa que o município fez para a Copasa e hoje ela cobra 100% da tarifa do esgoto sobre o consumo da água. Em Alpinópolis não se encontra uma conta de água por menos de R$200. Um município em que a população vem sofrendo com economia, principalmente agora na pandemia. Muitos são assalariados e pagar este valor é exorbitante, fora da realidade, um absurdo. Peço ao senhor, governador que olhe esta questão com carinho e seriedade. Recebi o áudio de uma mãe, desempregada, com um filho fazendo tratamento contra um câncer, o marido teve que sair do emprego pra ajudar a cuidar do filho e paga aluguel e R$300 de água. É uma questão de humanidade”, disse.

Aproveitando o anúncio feito pelo governador na quinta-feira, 18, sobre a vazão das águas do Lago de Furnas, Rafael Freire explicou a Zema que Alpinópolis foi deixando perder várias chances ao longo da história.

Quero atrair os olhares para Alpinópolis e reivindicar aquilo que nos é de direito. A Usina Hidrelétrica de Furnas começou em Alpinópolis. Naquela época São José da Barra era distrito de Alpinópolis, logo, o nosso município foi o berço de nascimento da hidrelétrica. Por uma questão de justiça, o nosso município precisa ser lembrado e é urgente a necessidade de uma compensação financeira pela perda dos royalties que a usina um dia já nos pagou”, pediu.

Outra questão levada ao governador é com relação à MG-446.

Temos em Alpinópolis uma grande oportunidade de geração de emprego e rendas. Está em nossa cidade a maior filial da maior cooperativa de café do país, que é a Cooxupé, que tem sede em Guaxupé. E a filial é maior do que a matriz, com isso, dependemos muito da rodovia que corta nosso município. É por ali que boa parte da safra de café escoa e precisamos de melhorias significativas”, finalizou Freire.