Destaques Do Leitor

Educação

14 de julho de 2020

Um novo ministro da Educação foi indicado e todos nós, brasileiros, aguardamos com expectativa as ações que virão. Gostei muito do li: que em mensagem a amigos, após ser anunciado, ele disse acreditar ser a hora de dar atenção especial à educação fundamental e ao ensino profissionalizante, incrementar o ensino superior e a pesquisa científica. Acrescentou que faria um pacto com os Estados e municípios e com toda a sociedade. Muito bem!

Só espero que não se esqueça de que é na educação infantil que está o problema básico da aprendizagem. Assim sendo, presumo que teremos grandes mudanças na educação nacional. O ensino superior será a consequência de um bom trabalho na educação básica. Mas nada será viável se não valorizarmos os profissionais da educação. A valorização do professor não é so salário digno, mas também uma melhor estrutura da carreira.

Desejo ao dr. Milton Ribeiro sucesso na nova empreitada. Não será fácil, mas se chamar todos os segmentos da sociedade e puser às claras os seus projetos, tudo dará certo. É bom lter em mente que a escola pública foi esquecida desde os anos 1970 e precisa de um trabalho de médio e longo prazos. É preciso acreditar na educação como um plano de Estado, não só de governo.
Os nossos jovens estão ansiosos por um futuro promissor. Precisamos de mudanças para melhor!

Elisiário dos Santos Filho – São Paulo/SP

Antiéticos

Não entendo como pessoas que moram no exterior, funcionários públicos, artistas e milhares de outras pessoas que não têm direito conseguiram receber parcelas de R$ 600 do auxílio emergencial. Quando envolve dinheiro, brasileiros são criativos em fraudes. Depois da reforma, já teve fraude na Previdência.

Neste momento, no Brasil inteiro tem gente dando um jeito de receber as outras parcelas de R$ 600 e fraudar a Previdência. Sem contar a sonegação de impostos, que, quando é descoberta, a dívida já é impagável.

Ivan Print – Itabira/MG