Destaques Esporte

Dirigentes criticam atraso de árbitros em jogo do Quarentão

Por Ézio Santos/ Especial

14 de setembro de 2021

MESMO ATUANDO EM SEU ESTÁDIO, A PARAISENSE SAIU DE CAMPO DERROTA POR 2 A 0./ Foto: Divulgação.

PASSOS – O Campeonato Regional de futebol entre veteranos, o Quarentão da Liga Passense de Desportos (LPD), começou o árbitro do jogo realizado em São Sebastião do Paraíso sendo alvo de muitas críticas dos dirigentes das duas equipes por causa das lambanças que praticou dentro e fora de campo na tarde e noite do último sábado, dia 11.

O presidente da entidade, Odemir Garcia da Silva, prometeu apurar os fatos e já adiantou que tomou as primeiras medidas cabíveis, a suspensão temporária do servidor público estadual de suas funções no quadro de oficiais da liga. A revolta dos presidentes da Associação Atlética Paraisense e Palestra de Passos, teve início antes de 15h30, horário previsto para o pontapé inicial do jogo, mas o trio de árbitros entrou em campo às 15h54, informou Aílton José de Aquino, diretor técnico da liga e o mesário da partida.

“Nós chegamos na cidade, às 15h10, mas Antônio César Belfort, que possui os equipamentos – rádio comunicadores e microfones- com seus assistentes, demorou muito para colocá-los em funcionamento. Não sei se foi porque estava há muito tempo sem usar por causa da pandemia da Covid 19”, explicou sem mais detalhes.

Para Agnaldo Coelho, dirigente da Paraisense, Belfort foi irresponsável.

“Olha, dentro de campo ele teve muitas falhas, apitou mal, mas é normal isso.Não vou jogar a culpa nele pela nossa derrota de 2 a 0. Me falaram que é o melhor da LPD, mas não vi nada disso. Atrasou ao começar o jogo, o segundo tempo também, e foi encerrar o confronto na maior escuridão no gramado, porque não há iluminação artificial no estádio Comendador João Alves de Figueiredo. O céu estava tapado de nuvens em razão da chuva que caíra antes”, disparou.

“Eu sei que é difícil para a liga organizar o campeonato, mas nós, dirigentes, sofremos do mesmo jeito ao tentar conseguir dinheiro e pagar as despesas. Agora, aguentar um árbitro ficar meia hora no vestiário arrumando foninhos e fios, é brincadeira. É futebol amador, quarentão, e não precisa disso. A diretoria quer abandonar o torneio, mas preferiu dar outra chance e torcer para que o trio não atrase mais nas partidas por causa de equipamentos, acessório totalmente desnecessário, exceto fatos que fogem do controle, como defeito em veículo, problemas de saúde etc. Fica o meu alerta a todos”, completou Coelho.

Já o presidente e treinador do Palestra, Lucas Matheus Soares, o Batata, foi mais moderado no seu comentário, ao afirmar que é a favor da tecnologia de comunicação via rádio no futebol amador.

“O correto é testar os equipamentos antes e chegar bem mais cedo no estádio. Prefiro não falar sobre a arbitragem, porque o Belfort assinalou um pênalti para nós e convertemos. A Paraisense teve um também, mas chutou na trave. Foi um belo jogo, e acho que nossa vitória, gols de Luciano Lino e Lucas Pereira, foi merecida, apesar dos problemas dentro e fora do gramado”, declarou.

Presidente da LPD antecipa suspensão de Belfort

PASSOS – Na noite de sábado, Odemir disse à reportagem que o árbitro está há quase dois anos sem apitar, sem ritmo e fora de sua condição física.

“Demora um tempo para voltar à normalidade, porque não há jogos desde janeiro”, disse em defesa de Belfort.

“Mas de qualquer forma ele está afastado por tempo indeterminado das próximas rodadas até que se conclua as atribuições pelo atraso em campo e aguardamos o seu relatório”, afirmou o presidente da LPD.

Além de Paraisense 0 x 2 Palestra, na tarde de sábado passado, estádio Wantuil Rodrigues, na extinta vila residencial da Usina Hidrelétrica de Furnas, em São José da Barra, o São José foi derrotado pelo Oriente EC de Passos pelo placar de 3 a 0, gols assinalados por Wesley Avelino, Charles e Marquinhos Itaú. Domingo pela manhã, no mesmo local, Boca Júnior de Passos e Associação Atlética dos Veteranos de Jacuí empataram por 1 a 1. Os respectivos artilheiros do confronto foram Márcio e Raimundo.

Dia 18, às 15h30, se enfrentam AA Paraisense x AAV de Jacuí, e o Industrial FC estreia no campeonato contra o São José, em Furnas. No domingo, dia 19, Palestra e Oriente medem forças a partir de 10h, também em Furnas. Folga o Boca Júnior.

As equipes de Passos estão mandando seus jogos para outros municípios vizinhos porque a Secretaria de Esporte, Juventude e Lazer não autorizou o uso dos estádios municipais Geraldo Starling Soares e Virgílio Otávio de Vasconcelos. Segundo informações divulgadas semana passada nas redes sociais, há possibilidade do prefeito Diego Rodrigo de Oliveira voltar atrás e liberar ao menos uma das duas praças esportivas.