Destaques Do Leitor

Despedida de um radialista

22 de julho de 2020

Infelizmente, em razão desta pandemia do covid-19, faleceu um dos mais brilhantes radialistas do País, como José Paulo de Andrade. Que por 57 anos trabalhou na Rádio Bandeirantes, até na área de esportes, mas se consagrando com o programa Pulo do Gato. Deixa um grande legado para radiofonia brasileira. E, se acordamos por muitos anos ao som da chamada do Pulo do Gato, hoje, infelizmente, com essa triste notícia. Que vá em Paz!

Paulo Panossian – São Carlos/SP

A árvore e a Amazônia

O Brasil de hoje muito se assemelha a uma grande árvore centenária, frondosa e vistosa por fora, mas que, por dentro, vem sendo consumida e ocupada há muito tempo por ilustres e poderosos cupins, gordos e felizes. Solitária, no meio da selva de concreto, (des)cuidada por servidores desinteressados mais preocupados com as telas de seu smartphones de última geração, ignorada por grande parte da multidão que passa apressada sabe-se de onde vem e para onde vai, sua raiz espremida pelas calçadas e ruas impermeabilizadas pela cultura do bem-estar a qualquer preço, da moderna civilização de consumo exacerbado, portanto, suicida.

A natureza, mãe zelosa de todos os seres vivos, não há de estar feliz, tampouco satisfeita, vendo uma de suas promissoras filhas, a exuberante Amazônia, ser maltratada, abusada e estuprada vezes sem conta por homens que detêm o poder de protegê-la. Avisos chegam, a dívida aumentando e a inadimplência vai sendo empurrada pelo umbigo além da conta.

Pequenos reparos como podas pontuais, desbastes acolá, adubação fora do tempo ou irrigação emergencial já não bastam: é preciso descupinizar, escorar o tronco e torcer para que a natureza não mande avisos em forma de ventos fortes, chuvas torrenciais ou ciclones, além de epidemias.

Massafumi Araki – São Paulo/SP