Destaques Geral

Departamento de Cultura de Piumhi vai reativar coral

2 de março de 2021

Foto: Divulgação

PIUMHI – Dentre todas as iniciativas e projetos do Departamento de Cultura de Piumhi, a reativação do Coral Municipal ‘Vô Chico Branco’ é uma das mais especiais da administração, conforme informou o diretor Thiago Santos. Poderão se apresentar no coral, a comunidade em geral e alunos das entidades.

Para Santos, essa ação é relevante para a cidade, levando-se em consideração as poucas opções em que esse tipo de atividade cultural são oferecidas, e o difícil acesso que as pessoas têm a cursos como esse.

Para que Piumhi seja bem representado nesse segmento, a reativação do Coral ‘Vô Chico Branco’ vai ser essencial, abrindo as portas para novos talentos e levando o acesso à cultura aos jovens, crianças e adultos”, frisou o diretor.

As inscrições para teste vocal começaram nesta segunda-feira, 1º, das 8h as 17h, e seguem até o próximo dia 15 de março, no departamento de Cultura, praça Dr. Avelino de Queiroz, nº 193. Mais informações pelo telefone (37) 3371-9207.

O Coral Infanto Juvenil é para interessados com idades de 10 a 16 anos; o Coral Adulto é para pessoas com 18 anos completos e com até 60 anos. Os ensaios presenciais acontecerão uma vez por semana com duas horas de aula, sendo o infanto juvenil às quartas-feiras, das 8h as 10h e adulto das 18h as 20h. De acordo com o diretor, as entidades já confirmadas são Reconstruindo Vidas e Abrindo Caminhos. As outras ainda não se manifestaram, mas a prefeitura está de portas abertas.

A coordenação do projeto do coral está a cargo do músico João Victor Goulart e conta com o apoio da assistente Graziela Lopes, cantora, e formada no curso de violão popular. Sobre o nome do coral, a assessoria de comunicação informou que Francisco José da Costa, o Vô Chico Branco, foi um importante agricultor, que se destacou pela sua história de desbravamento de terras da cidade de Piumhi, sendo uma figura ativa na criação do Sinticato Rural da cidade. Além de agricultor, Chico Branco foi comerciante e teve destaque na história econômica da Cidade Carinho. “Gostava muito de música, tendo inclusive netos que tocam instrumentos musicais“.