Destaques Esporte

Cuca estipula prazo para deixar Atlético com ‘cara’ da Copa Libertadores

13 de abril de 2021

Após derrota no clássico, treinador promete evolução do time em dez dias: ‘Me cobrem’. / Foto: Divulgação

BELO HORIZONTE – Após a derrota no clássico contra o Cruzeiro, por 1 a 0, nesse domingo, no Mineirão, pela nona rodada do Campeonato Mineiro, o técnico Cuca ressaltou a confiança nos jogadores do Atlético. Com apenas cinco jogos desde o retorno à Cidade do Galo – três vitórias e dois reveses -, o treinador descartou a necessidade de mudanças no elenco e estipulou prazo para evolução da equipe.

Eu tenho que avaliar o jogador pelo que eu vejo, não pelo que eu ouço. Estou dando oportunidades a todos. Se tiver carências, a gente discute com o Rodrigo (Caetano, diretor de futebol) o que temos de necessidade. A gente tem que estar voando nas finais do campeonato, no início da Libertadores. E o prazo para isso é 10, 15 dias. Você não pode perder tempo. Se tem jogadores que tiveram oportunidades no ano passado e não foram tão bem, mas é o nosso elenco. Não podemos trocar todo o elenco. A gente tem que criar alternativas dentro do elenco, e isso é trabalho do treinador”, declarou o comandante, em entrevista coletiva após o clássico.

O principal objetivo do Atlético na temporada é a conquista do bicampeonato da Copa Libertadores da América. A estreia do Galo na competição será na semana do dia 21 de abril, contra o Deportivo La Guaira, na Venezuela, pelo Grupo H. O Cerro Porteño, do Paraguai, e o América de Cáli, da Colômbia, também estão na chave do Alvinegro.
Cuca garantiu que, até a estreia, o Atlético terá a ‘cara’ da Libertadores e se colocou aberto a cobranças. Com elenco repleto de jogadores renomados, como Hulk e Nacho Fernández, o treinador descartou a existência de vaidades entre os atletas, mas alertou que a determinação em campo é primordial no Galo.

Me cobre daqui a 10 dias se o Atlético não vai estar pronto para a Libertadores. Eu não vejo que temos um grupo vaidoso, que acha que joga com nome. Eu acho que temos de ter um entendimento do que é representar um time de massa, de povão. Se você não tiver esse entendimento de arrastar a bunda no chão, de deixar o coração em todos os jogos, você não vai ser bem-sucedido. Se isso não aconteceu, a culpa é minha. Mas qual garantia eu posso dar? Me cobrem daqui a dez dias, me cobrem ao final do Mineiro, se a gente não vai estar com um time que a gente imagina para lutar pela Libertadores, pelo Brasileiro, pela Copa do Brasil”, concluiu.


Cruzeiro

O Cruzeiro olha para o mercado internacional em busca de reforços ofensivos. O alvo da vez é o meia colombiano Yeison Guzmán, de 23 anos, do Envigado-COL. Os primeiros contatos com o clube colombiano ocorreram há mais de um mês e partiram do diretor de futebol celeste, André Mazzuco. Em 2020, o dirigente tentou – sem sucesso – levar o jogador para o Vasco.