Destaques Esporte

Cruzeiro pode atingir marca de 50 rodadas sem chegar ao G-4 da Série B

6 de julho de 2021

Mozart é o quinto técnico a comandar o Cruzeiro na Série B do Campeonato Brasileiro desde 2020. / Foto: Divulgação

BELO HORIZONTE – Não bastasse o fato de jogar pelo segundo ano consecutivo à Série B do Campeonato Brasileiro, o Cruzeiro está perto de mais uma marca negativa: caso não consiga uma sequência de vitórias em breve, pode alcançar o feito de 50 rodadas longe do G-4 da competição. Atualmente na 13ª posição com apenas nove pontos — em nove rodadas —, o time celeste sequer conseguiu figurar no grupo dos quatro melhores do torneio desde que foi rebaixado.

A estreia do Cruzeiro na Série B aconteceu no dia 8 de agosto de 2020, mas apesar de ter vencido as três primeiras rodadas no ano passado [Botafogo-SP, Guarani e Figueirense], o clube celeste precisou “pagar na tabela” a perda de seis pontos por não ter quitado dívida referente ao empréstimo do volante Denílson, em 2016, com o Al Wahda, dos Emirados Árabes Unidos. O que impediu a equipe de figurar na parte de cima da classificação.

Do debut na competição até agora já são 47 rodadas disputadas e em nenhuma dessas o time sentiu o gosto de ostentar posição no G-4. Tamanha distância do posto que garante o acesso à Série A faz o técnico do Cruzeiro, Mozart, manter um discurso pé no chão e sem promessa de subida à Primeira Divisão. Pelo menos por enquanto.

Nós vamos brigar jogo a jogo. Falei em outras entrevistas que não falaríamos de acesso, porque é um objetivo muito distante”, declarou Mozart após o empate em 3 a 3 com o Guarani.

O Cruzeiro está bem distante mesmo do topo da tabela. Com apenas nove pontos a Raposa vê o líder Náutico já somar 21 (12 pontos a mais que o clube mineiro), seguido pelo Coritiba (19 pontos, vice-líder e próximo adversário), Sampaio Corrêa (18 pontos) e Goiás (16 pontos).

O calvário cruzeirense na Segunda Divisão é tão grande que a melhor colocação do time até aqui em duas participações na Série B foi o 10º lugar entre a 29ª e 30ª rodadas, em 2020. Cinco técnicos (Enderson Moreira, Ney Franco, Felipão, Felipe Conceição e Mozart) e um interino Célio Lúcio sequer conseguiram fazer a Raposa ocupar uma das quatro principais posições na classificação. Estatísticos que trabalham com números no futebol apontam que uma equipe que alcançar 61 pontos sobe da Segunda para a Primeira Divisão. Em 2020, Juventude e Cuiabá foram promovidos justamente com essa pontuação.

O Cruzeiro ainda jogará 29 rodadas e tem 87 pontos a serem disputados. Após nove rodadas e apenas nove tentos somados, para atingir a pontuação mínima apontada pelos especialistas, o Cruzeiro precisa de aproveitamento de 59% da pontuação em disputa para chegar ao seu objetivo.