Destaques Esporte

Cruzeiro não paga dívida por Arrascaeta e é impedido pela Fifa de registrar novos atletas

1 de julho de 2021

Foto: Divulgação

BELO HORIZONTE – O Cruzeiro foi punido pela Fifa por não pagar R$ 7 milhões ao Defensor (Uruguai) pela compra do meia Arrascaeta, em 2015. O prazo para quitar a dívida terminou nessa segunda-feira, e como o clube não realizou o pagamento foi novamente punido com o transfer ban, que o impede de registrar atletas. A Fifa enviou notificação da punição para a CBF e para o Cruzeiro nesta quarta-feira.

O Defensor, representado pelo advogado Eduardo Carlezzo, solicitou a sanção disciplinar na terça-feira, após o prazo vencer. A Fifa confirmou a notificação aos clubes nesta quarta. Procurado, o Cruzeiro ainda não se pronunciou. A punição por parte da Fifa era prevista, já que o clube celeste não reuniu condições para o pagamento. Por isso, a Raposa correu para anunciar contratações e regularizar os reforços. Na última semana, o Cruzeiro anunciou a chegada dos laterais Norberto e Jean Victor, do zagueiro Rhodolfo, além dos atacantes Wellington Nem, Keké e Eduardo. Nessa terça-feira, no entanto, com o prazo vencido para o pagamento, nenhum atleta foi registrado no BID pelo clube.

Esta não é a primeira punição que o Cruzeiro recebe da Fifa. No ano passado, a equipe começou a Série B do Brasileiro com menos seis pontos após o não pagamento da dívida com o Al Wahda, pelo empréstimo de seis meses do volante Denilson. O Cruzeiro também foi impedido de registrar novos atletas em setembro de 2020, dessa vez por conta de dívida com o Zorya, da Ucrânia, pela compra do atacante Willian, em 2014. O clube ficou quase dois meses sem poder regularizar nenhum jogador até confirmar o pagamento e ter a punição cancelada. Também em setembro do ano passado, o Cruzeiro foi punido pela Câmara Nacional de Resolução de Disputas (CNRD), pelo não repasse de parte do valor da venda do zagueiro Bruno Viana, em 2017, ao Olympiacos, da Grécia.