Cidadania Destaques

Cras de Piumhi presta assistência à família de refugiados cubanos

Por Laura Oliveira Hostalácio / Folha da Manhã com Onda Oeste FM

20 de fevereiro de 2021

Os refugiados são pessoas que estão fora de seu país de origem devido outros motivos, como perseguição e guerras, por exemplo. / Foto: Divulgação

PIUMHI – Quatro cubanos refugiados estão sendo atendidos pelo Centro de Referência de Assistência (Cras) de Piumhi. O anúncio do atendimento foi feito pela Prefeitura de Piumhi nesta semana. Segundo a coordenadora do Cras, Delba Helene Cunha Silva, a intenção é evitar que eles sejam vítimas de preconceito por parte da população. “Essa realidade não está tão longe da gente quanto parece”, reforçou Delba.

Diferente dos imigrantes, que se estabelecem em um país de acordo a nova Lei de Migração brasileira por escolha própria, os refugiados são pessoas que estão fora de seu país de origem devido outros motivos, como perseguição e guerras, por exemplo. Os motivos podem ser diversos, como raça, religião, nacionalidade, pertencimento a um grupo social ou opinião política, como também devido à violação de direitos humanos. O refúgio é um instituto de proteção internacional previsto na Convenção Relativa ao Estatuto dos Refugiados, de 1951.

A coordenadora afirma que a família de cubanos é assistida pelo Cras há mais de um ano, e o que atendimento é realizado com base nas leis de política migratória e dos direitos humanos e sociais.

Tem sido um desafio para nós. Questões que, às vezes, parecem estar tão longe da nossa realidade, como no caso da imigração, refúgio, mas não. Estamos dando todo suporte e dedicação para ajudá-los, pois todo ser humano merece uma vida digna e com oportunidade para recomeçar”, afirmou Delba.

A equipe do Cras acompanha a permanência dessas pessoas no Brasil por meio de autorização da Polícia Federal e de outros órgãos internacionais, como embaixada e consulado do país de origem da família. Segundo a coordenadora, existem outras pessoas em situação parecida que ainda não recebem apoio do centro no município.

Não podemos dar certas informações devido ao protocolo de assistência, mas qualquer um que estiver nessa situação pode entrar em contato com o Cras pelo telefone (37) 3371-9272”, disse Delba.