Destaques Esporte

Corredores mineiros vencem prova na região

Por Ézio Santos/ Especial

30 de dezembro de 2020

Amanda Aparecida de Oliveira, do município mineiro de Mercês, vencedora da prova feminina. / Foto: Divulgação

PRATÁPOLIS – O primeiro colocado da 64.ª Corrida de São Silvestre, a mais tradicional competição para pedestres do Sul do Estado, realizada domingo passado, dia 27, foi Glenilson Gilbert de Carvalho. O atleta de São João del Rei (MG) recebeu R$ 500 e troféu, igual premiação para Amanda Aparecida de Oliveira, do município mineiro de Mercês, vencedora da prova feminina.

O ganhador da corrida masculina em 2019 foi Edson Tibúrcio Alves, de Morungaba (SP), mas neste ano ele cruzou a linha de chegada em segundo lugar. O tempo do percurso de sete mil metros de Glenilson foi de 22m32s, diferença de 16 segundo em relação a Tibúrcio, que vencera a prova anterior com o tempo de 22m31s. O pratapolense, Samur César Batista Inácio, ficou na terceira colocação com o tempo de 23m10s, seguido por Anderson Lucas de Souza e Guilherme Teodoro de Souza, de São João del Rei e Franca (SP), respectivamente.

Amanda Aparecida, com o tempo de 26m34s, quebrou o recorde do novo percurso da prova. Foram 1m5s a menos que a campeã de 2019, Marlene Silva, que concluiu o trajeto em 27m39s. A classificação final da corrida feminina ficou desta forma: Eulália dos Santos (Ribeirão Preto-SP), Izabelle de Fátima dos Santos (Campestre-MG), e Lienay Elias Pereira de Souza (Ribeirão Preto-SP). A atleta de Pratápolis, Adriana Maria de Oliveira completou o pódio.

Os cincos primeiros colocados entre os corredores locais foram: prova masculina – Samur Inácio, Matheus dos Santos, Antônio Carlos Carvalho Ferreira, Gustavo Teixeira, e Rafael Augusto. Feminina – Adriana Maria de Oliveira, Elisangela Martins, Lourdes Tavares, Franciele de Paula e Patrícia Sobrinho.

Segundo um dos organizadores, Juvêncio Júnior, dos 130 atletas que iniciaram a corrida, 128 completaram a prova que teve largada e chegada na praça Doutor Farid Silva. A premiação total foi de R$ 5,5 mil, além de troféus e medalhas. Todas medidas sanitárias para se evitar o contágio do novo coronavírus foram tomadas antes, durante e depois do evento.

Aconteceu, também domingo, no mesmo local da prova principal, a 20ª edição da São Silvestrinha, reunindo atletas de ambos os sexos e que ainda não tinham completados 16 anos. O percurso foi de apenas 1.400 metros. A promoção do evento é da Associação dos Corredores de Pratápolis (Acorpra), em parceria com a Secretaria Municipal de Esporte, Lazer e Turismo. O apoio é da Câmara Municipal.

GLENILSON FOI UM DOS REPRESENTANTES DE SÃO JOÃO DEL REI E SUBIU NO LUGAR MAIS ALTO DO PÓDIO. / Foto: Divulgação