Destaques Geral

Consumo de carne cai cerca de 20% em Passos

Por Gabriella Alux/ Especial

5 de Maio de 2021

Consumidores têm preferido comprar carnes mais baratas e também substituí-las por ovos e legumes. / Foto: Divulgação

PASSOS – O consumo de carne teve queda de cerca de 20% em Passos. Com aumento no preço de até 70%, as famílias têm optado por frango e ovo. De acordo com o gerente de açougue Luciano de Oliveira Souza, as vendas tiveram queda em comparação com meses anteriores.

O consumo caiu muito devido ao preço que está alto, principalmente em relação a carne de porco e até mesmo o frango, devido ao aumento da demanda. Por isso, muitas famílias têm comprado menos. Ainda não há previsão se o preço vai diminuir ou quando a situação vai melhorar”, afirma Souza.

O proprietário de açougue Cássio de Almeida da Cruz aponta que os clientes têm procurado por produtos mais em conta.

A alta de preço chega a ser de 60% a 70% e a tendência é subir, porque há muito reajustes no mercado por conta da alta demanda. As carnes que mais encareceram foram as de primeira, como filé mignon, contrafilé e alcatra. Os consumidores têm optado por comprar filé de frango, salsicha, frango à passarinho e demais carne de segunda”, relata Cruz.

A chef de cozinha Marisol Guimarães conta que diminuiu o consumo de carnes vermelhas por conta do preço e substituiu o produto por outras opções.

Em casa, o consumo caiu bastante, até porque encareceu muito. Vou a vários supermercados em busca de um preço melhor, com poucas diferenças entre os estabelecimentos. O valor está muito alto, chegando o quilo do contrafilé custar R$42, o que dificulta comprar como antes. Por conta disso, substituo carnes vermelhas por ovo, e adapto com receitas de legumes, grãos e as carnes brancas”, disse.

Segundo Marisol, outro motivo para a diminuição no consumo é a busca por produtos considerados mais saudáveis.

Vi uma pesquisa que aponta que comer carnes vermelhas no cardápio diário faz mal à saúde. Isso foi um outro fator na diminuição do meu consumo de carne, pois a busca por saúde tem sido prioridade, então venho tentando optar por fazer trocas mais saudáveis no dia a dia”, disse.

De acordo com a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), o consumo de carne vermelha tem caído desde o ano passado, quando ficou em 29 quilos, em média, por pessoa. É o menor número desde 1996, quando o levantamento começou a ser feito. Em 2020, houve queda de 5% em relação ao ano anterior, quando o consumo per capta foi, em média, de 30,6 quilos de carne bovina no Brasil. A previsão do Conab é que em 2021 o consumo caia ainda mais e fique em 26,4 quilos, segundo levantamento atualizado em abril.


Nutricionista orienta como substituir carne

O nutricionista Hallaf Santos afirma que as melhores opções para substituir as carnes são, primeiramente, outros alimentos de origem animal.

Alimentos como ovos e derivados de leite como queijos, iogurte e laticínios em geral, são bons por terem uma melhor absorção no organismo e porque extraem a proteína com alto valor biológico e têm todos os nutrientes essenciais”, disse.

Segundo ele, os melhores grãos e vegetais para substituírem a carne são a soja, grão de bico, feijão, ervilha, lentilha, brócolis, couve, espinafre e também o amendoim e abacate, apesar de terem muita gordura.

O que é necessário observar é que cada indivíduo tem uma necessidade de proteína diferente e os alimentos apresentam diferentes quantidades de proteína. Então, o certo seria equilibrar a alimentação com o quanto é necessário para não consumir muito de um tipo de nutriente e deixar outros em falta”, orienta o nutricionista.