Destaques Geral

Consórcio Ameg se fortalece com a adesão de municípios

25 de agosto de 2021

Mesa de autoridades no dia do lançamento do SIM./ Foto: Divulgação.

PASSOS – O desenvolvimento de uma boa parte do Sudoeste de Minas começa a atingir um novo patamar. Essa é a conclusão do prefeito de São José da Barra e presidente da Associação Pública dos Municípios da Microrregião do Médio Rio Grande (Consórcio Ameg), Paulo Sérgio Leandro de Oliveira. A boa adesão dos municípios ao novo consórcio público intermunicipal é o resultado da articulação política e também da construção de um Protocolo de Intenções que atende a todos os anseios dos gestores municipais da região.

Conforme o presidente do Consórcio Ameg, não há outro caminho mais viável aos municípios senão for o de juntar forças e trabalhar de forma contributiva rateando despesas e responsabilidades.

“Nós acabamos de lançar o Serviço de Inspeção Municipal, o SIM, e ele é talvez o melhor exemplo para dar. Com o apoio do Sebrae, nossa equipe técnica da Ameg ficou debruçada na construção do Contrato de Rateio e alguns contratos de programa, que correspondem à verba que o município paga para manter a estrutura administrativa da associação e alguns serviços específicos. Nesse caso, se cada município fosse criar o seu próprio serviço de inspeção, ele teria que desembolsar no mínimo uns 20 mil reais mensais. No Consórcio Ameg ele não terá que pagar nada, ou seja, só com o SIM, cujas equipes serão compartilhadas, o município terá grande benefício e uma grande economia, além de contar com um serviço fundamental para o desenvolvimento local”, explicou o presidente.

Serginho está em seu segundo mandato como prefeito de São José da Barra e lembra que o município ficou algum tempo sem ser associado à Ameg.

“Esses últimos anos foram muito ruins para a administração pública municipal. Houve uma necessidade de cortar gastos, controlar despesas para conseguir fechar as contas e isso acabou afastando muitos prefeitos da entidade. Nós mesmos aqui na Barra só voltamos em 2020, mas, já temos ótimos resultados em termos de serviços prestados pela associação, além da força política que ganhamos por estarmos, vários prefeitos, unidos num único propósito que é o de melhorar a vida da nossa população”, comenta Serginho.

Outro município que retorna à Ameg através do consórcio é Alpinópolis.

“Estamos desfiliados da Ameg desde abril de 2001. Apesar de manter contato com os membros da Ameg e da Alago, é somente na condição de filiado que conseguimos os benefícios hoje descritos no Protocolo de Intenções e nos contratos. Nós temos uma boa perspectiva e acreditamos que a região como um todo vai ganhar muito com os serviços e ações da Ameg”, comenta o prefeito Rafael Freire.

Freire lembra que logo após as eleições de 2020 já iniciou o diálogo com a Ameg tomando conhecimento dos serviços disponíveis e verificando se coincidiam com as necessidades do município.

“Para nós foi fundamental entender as nossas necessidades e limitações. Por outro lado, sabendo que não teríamos condições de criar setores como o de castrações de cães/gatos e o do Serviço de Inspeção Municipal para produtos de origem animal, já nos posicionamos positivamente em retornar com Alpinópolis para a associação”, salientou.

Apesar de ter concluído a transição entre associação privada para consórcio público apenas neste ano de 2021, o Consórcio Ameg já existe de fato e direito desde novembro de 2019. Como resultados da mudança a região já está recebendo recursos para a ampliação e a criação de novos serviços e programas.

“Por ser consórcio nós já recebemos recursos para o Castramóvel para a realização de mais de 10 mil castrações na região. O Procon Regional que será coordenado pela Ameg também já conta com recursos. As licitações conjuntas já estão sendo realizadas com preços mais baixos para os municípios associados. Enfim, nesse momento, os municípios só estão tendo ganhos com o nosso consórcio público”, encerrou Serginho.