Destaques Geral

Concurso da Uemg divulga vencedores

4 de agosto de 2020

Foto vencedora do Concurso fotográfico realizado na unidade Passos da Uemg, de Bruno Yuji Hori. / Foto: Divulgação

Foram definidos os ganhadores do concurso fotográfico “Janelas na Quarentena”, competição organizada por professores da universidade do Estado de Minas Gerais (Uemg) Unidade Passos. A comissão julgadora escolheu três imagens que atenderam as referências de criatividade para identificar a percepção do momento, valorizar os diferentes olhares sobre a natureza, ás pessoas, ás cidades e as curiosidades diante do isolamento social causado pela pandemia da covid-1

O primeiro lugar ficou com Bruno Yuji Hori. Na segunda posição, Ezequiel Silveira e, em terceiro, Igor Félix. Participaram do “Janelas na Quarentena”, mais de 100 imagens que foram postadas na página do Instagram (@janelasnaquarentenauemg) entre os dias 20 de maio a 3 de julho. Maria José Reis, professora do curso de Engenharia Ambiental da Uemg unidade Passos e idealizadora do concurso fotográfico “Janelas na Quarentena”, ressalta o bom nível dos trabalhos inscritos.

“Tivemos fotos que expressam sentimentos, cenários bonitos e apaixonantes”, disse.
O diretor acadêmico da unidade, Itamar Faria, destacou o concurso em meio a vários trabalhos desenvolvidos pela Uemg em Passos. O diretor ainda ressaltou que a universidade procurou atuar de forma efetiva, durante a pandemia, com várias ações em beneficio da comunidade.

Para conhecer os vencedores e mais sete fotos que receberam a menção de honra ao mérito, é só acessar a página do concurso fotográfico “Janelas na Quarentena” no Instagram. O objetivo do concurso, segundo os organizadores: “Em momentos tão difíceis como os que estamos vivendo, quando passamos mais tempo dentro de casa, em uma quarentena forçada pela pandemia do novo coronavírus, muitas vezes nos sobra tempo para olhar com mais atenção o que está a nossa volta e, pela janela, é possível observar o galho da árvore, o nascer e pôr do sol, a aranha teimosa que insiste em construir a teia na parede na quina da janela, a borboleta ou aquela planta, que a cada dia, parece ir mais em direção à luz.

Esta situação nos lembra a prosa poética do livro “O spleen de Paris”: “Aquele que olha de fora através de uma janela aberta jamais vê tantas coisas do que aquele que olha uma janela fechada. Não existe objeto mais profundo, mais misterioso, mais fecundo (…) que uma janela iluminada por uma chama…” (Baudelaire, 1869). Portanto, o concurso busca estimular a prática fotográfica, a criatividade e identificar a percepção do momento, valorizando os diferentes olhares sobre a natureza, as pessoas, as cidades, as curiosidades diante desse isolamento social, tendo como tema principal “Janelas na Quarentena”.