Agronegócio Destaques

Conab prevê aumento de 13,1% na safra de grãos em Minas

19 de Maio de 2021

A produção total de milho no estado está estimada em 8,7 milhões de toneladas. / Foto: Divulgação

BELO HORIZONTE – Minas Gerais prevê alta de 13,1% na safra 2020/2021 em relação com a safra anterior, com previsão de uma produção de 17,4 milhões de toneladas de grãos. De acordo com o governo de Minas, o número foi divulgado no 8º Levantamento da Safra de Grãos da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), na última quarta-feira, 12.

Além do volume da produção, também houve aumento na área destinada ao cultivo, que atingiu 4 milhões de hectares (+14%). Já a produtividade sofreu uma ligeira redução, de 0,8%, registrando 4.368 quilos por hectare. De acordo com a assessora técnica da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa) Creuma Viana, os principais grãos cultivados no estado são milho e soja, que, juntos, representam 90% do total.

Ainda conforme o levantamento da Conab, a produção total de milho no estado (1ª e 2ª safra) está estimada em 8,7 milhões de toneladas, um valor 15,5% superior à safra passada. O crescimento se deve à ampliação de 20,5% da área destinada a este cultivo, devendo alcançar 1,4 milhão de hectares. Ao mesmo tempo, para a produtividade é esperada uma redução de 4,1%, registrando 6.161 quilos por hectare. Em Minas Gerais é cultivado o milho 1ª e 2ª safra, com estimativas de produção de 5 milhões e 3,7 milhões de toneladas, respectivamente.

Os preços do milho se mantêm elevados no mercado, devido à baixa oferta. Segundo o Indicador do milho Esalg/BM&F/Bovespa, na primeira semana de maio os preços chegaram a patamares recordes, alcançando R$ 101,56 a saca de 60 quilos”, detalha Creuma.


Produção recorde de soja

Com a colheita já finalizada, a produção de soja mineira alcançou 7 milhões de toneladas, um recorde histórico com crescimento de 13,8% em relação à safra 2019/2020. Este aumento pode ser explicado pela ampliação de 15,3% na área plantada, que totalizou 1,9 milhão de hectares. Entretanto, a produtividade sofreu uma redução de 1,3%, com 3.697 quilos por hectare.

Os preços da soja no mercado nacional seguem em alta, influenciados pela alta dos preços internacionais e pela desvalorização do real. Segundo a Conab, em abril, no mercado internacional, houve uma elevação dos preços do óleo de soja, devido à forte demanda, principalmente, de biodissel”, complementa a assessora técnica da Seapa.

Somente de janeiro a abril de 2021, Minas já exportou US$ 27,4 milhões em óleo de soja, um crescimento de 1.232% em comparação ao mesmo período do ano passado. O volume embarcado deste produto foi de 23,5 mil toneladas, um número 636,8% superior ao mesmo período de 2020.