Destaques Geral

Compras online são alternativa nesta Black Friday

23 de novembro de 2020

Clientes devem aproveitar ainda mais o e-commerce devido, entre outros fatores, à pandemia. / Foto: Divulgação

PASSOS – A Black Friday 2020 começa, oficialmente, na última sexta-feira do mês, ou seja, no dia 27 de novembro. No entanto, a Folha apurou que na avenida Comendador Francisco Avelino Maia, a avenida da Moda, e na rua Presidente Antônio Carlos, locais onde estão as principais lojas da cidade, diversos estabelecimentos já começaram a lançar promoções nos últimas dias, com descontos de até 70%. Ainda assim, a tendência é que o mercado online tenha mais impacto que o presencial.

De acordo com Lúcia Helena Silveira, gerente de um estabelecimento atacadista e varejista, as vendas no varejo foram satisfatórias e a principal movimentação foi online.

Começamos recentemente a lançar as promoções e percebo que estamos vendendo mais por WhatsApp e até mesmo na nossa loja virtual. Então, em comparação ao ano passado, o destaque nas redes sociais está muito maior, até mesmo pela situação da pandemia. E creio que é mais confortável comprar em casa. Por enquanto, não foi superado o mês de novembro de 2019, mas o retorno foi bom e espero que nos próximos 15 dias cresça ainda mais”, declarou.

Para a estudante Laís Cruz, a Black Friday já está sendo muito proveitosa e com descontos que valem a pena, principalmente online:

Estive antenada tanto nas lojas físicas quanto virtuais, então encontrei muitas coisas de higiene, produtos de farmácia e roupas com um preço bom e consumi das duas formas. Entretanto, com o atual momento da pandemia, estou preferindo comprar online e vejo que, até mesmo, comprei muito mais coisas do que no ano passado. Espero fazer todas as compras de final de ano aproveitando estas promoções para economizar”.

Já Simone de Lima e Silva Rodrigues Melo, proprietária de uma loja que não atua no comércio online, comenta que a expectativa é que as pessoas comecem a andar e olhar as promoções agora, uma vez que as eleições terminaram.

Os nossos preços diminuíram cerca de 30% a 40% e espero que possamos vender muito, pois com o recente período eleitoral, apesar das carreatas, as pessoas não focavam em olhar as lojas, e mesmo sendo uma loja no Centro, continua sem movimento, então creio que agora será possível perceber uma atenção maior e ver as pessoas verificando as promoções. Meu plano é que, enquanto os estoques durarem, eu diminua ainda mais o preço e as vendas subam na última semana deste mês”, disse.

LEIA TAMBÉM: Estrutura de ferro da Casemg desaba no sábado