Destaques Política

Comitê intersetorial inicia nova gestão

Por Beatriz Silva / Redação

6 de julho de 2020

Foto: Helder Almeida

PASSOS – O Comitê Intersetorial da Política Municipal para a População em Situação de Rua de Passos reuniu-se na última quarta-feira, 1º, para eleger as novas representantes da gestão 2020-2022. Ao todo, 13 pessoas participaram da votação que reconduziu Cláudia Stockler à presidência do comitê e definiu Samyra Marques como nova vice-presidente e articuladora. Vanessa Magri assume como primeira-secretária e Adriana de Souza Lima Queiróz será a segunda secretária.

Conforme lembrado por Cláudia Stockler, o comitê, sempre composto de forma paritária, ou seja, por representantes do governo e da sociedade civil, foi instituído em 17 de maio de 2018. Desta vez, por advir da pasta da Secretaria de Cultura, Samyra Marques representa parte do setor governamental, enquanto que Adriana Queiróz e Vanessa Magri, que representam, respectivamente, a Universidade do Estado de Minas Gerais e o Educandário, integram a parcela não governamental.

Também de acordo com Cláudia, a partir de então, o principal objetivo do comitê intersetorial é elaborar o plano municipal das políticas públicas para pessoas em situação de rua.

Para que esta parcela da população seja cada vez mais incluída na nossa sociedade, nós criaremos o plano com base nas leis federais e estaduais. Ressalta-se que o comitê não é articulado apenas com a Secretaria de Desenvolvimento Social, mas com várias outras secretarias, como as de Educação, Saúde, Obras e também com iniciativas não governamentais, pois sabemos que Passos possui várias instituições filantrópicas que trabalham com estas pessoas. Portanto, nossa função é criar um elo entre todos que querem ajudar”, disse a presidente.

Em próxima reunião extraordinária, a ser realizada em dez dias, o comitê deve definir as demais ações do novo mandato e criar alguns subcomitês. Entre os subgrupos, está prevista a criação  de uma sessão de divulgação, uma para inclusão social, outra de elaboração do plano municipal e, por último, o subgrupo de fiscalização financeira.

Cada subcomitê terá uma função. Dentre estes, o de divulgação da política de formação deve propor formas e mecanismos para divulgação do plano a ser criado, ele também vai organizar periodicamente os encontros para avaliação das ações que consolidarão o nosso plano de políticas públicas”, finalizou Cláudia.