Destaques Política

Comissão discute criação de Núcleo de Educação em Saúde

26 de junho de 2020

Foto: Divulgação (Agência Brasil)

PASSOS – A Comissão de Saúde e Ação Social da Câmara de Passos se reuniu, nesta quinta-feira, 25, com o secretário municipal de Saúde, Evandro Bogo, o procurador geral do município, Marcelo Oliveira Vasconcelos, e a acadêmica do 9º período do curso de medicina da Universidade do Estado de Minas Gerais (Uemg) Isabel Marinho para discutir o Projeto de Lei nº 15, de autoria do setor Executivo, que propõe a criação do Núcleo de Educação em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde e do Programa de Preceptoria e Tutoria do Internato de Medicina.

Durante o encontro, o parlamentar Erick Silveira questionou se o projeto pode gerar cargos ou funções desnecessárias ao município e, consequentemente, aumento de gastos. Em resposta, Marcelo Vasconcelos explicou que, na realidade, o Projeto de Lei pretende garantir que os estudantes de medicina de diferentes instituições de ensino superior de Passos possam acompanhar a realidade da rede básica de saúde do município.

Segundo o procurador geral, neste acompanhamento orientado por médicos preceptores, enfermeiros tutores e interlocutores, não há previsão de despesas à prefeitura, uma vez que, na rede privada, a própria universidade seria responsável pelos gastos com o processo, e na rede pública, a Uemg já realiza repasses ao município.

Ainda de acordo com o procurador, no âmbito da universidade, por meio de processo seletivo interno, foram aprovados quatro médicos e duas enfermeiras para acompanharem as atividades do Núcleo de Educação em Saúde.

Neste caso, o processo seletivo foi realizado porque havia a possibilidade da Uemg pagar diretamente os tutores, e não por meio de repasse, mas depois, com a dificuldade e burocracia estadual, isso não foi possível”, explicou.

Vasconcelos solicitou que os vereadores observem o projeto com bons olhos, em vista de que o mesmo seria importante para a população.

Temos duas faculdades de medicina em Passos e ainda recebemos estudantes de uma terceira, de Alfenas. Nós não temos nenhuma coordenação para isso, mas com a execução deste projeto, teremos interlocutores e essa rede vai atender a população carente, então, esperamos que a Câmara seja sensível ao projeto”, considerou.

A vereadora Aline Gomes Macedo questionou a forma como o núcleo pode contribuir com a população. Em relação aos benefícios ao município, a estudante Isabel Marinho citou a diminuição de filas e um atendimento eficaz, gerando maior satisfação aos usuários da rede de saúde pública.

O parlamentar Alex de Paula Bueno elogiou a iniciativa, por unir as necessidades de Passos ao conhecimento universitário.

Esse papel de discussão na Câmara é muito importante, como legislador, temos que pensar um projeto conforme a nossa realidade. É uma situação nova, mas temos que pensar que estamos aqui para ficar e a faculdade veio para ficar, e no meu ponto de vista, a nossa cidade vai desenvolver pela saúde e pela educação”, disse.

O procurador geral reforçou que o plano deve seguir de acordo com as considerações do Legislativo para que seja construído e finalizado em uma união entre todos os setores. O secretário Evandro Bogo citou a relevância em via dupla do projeto e garantiu que o mesmo não deve gerar despesas ao município, em relação a contratações, e agradeceu a parceria realizada entre as universidades.