Destaques Política

Combate à covid-19 é prioridade em Passos, diz secretária de Saúde

ÉZIO SANTOS/ Especial para a Folha

25 de junho de 2021

segundo a secretária de saúde, priscila soares, a prioridade da administração municipal é o enfrentamento à covid-19 enquanto os números estiverem elevados:/ Divulgação

PASSOS – O enfrentamento à covid-19 pela atual gestão municipal continua e será uma das prioridades da administração enquanto o município estiver apresentando números elevados de casos notificados e óbitos, segundo a secretária de Saúde, Priscila Soares Correa Faria.

De acordo com os cálculos apurados pelo setor financeiro da pasta, as despesas que constam no Relatório Detalhado do Quadrimestre Anterior (RDQA) são de R$923.091,41 liquidados nos meses de janeiro, fevereiro, março e abril deste ano. Já o valor empenhado nos três meses de 2021 corresponde a R$ 1.212,007,90, dados referentes à dotação orçamentária.

Priscila afirma que, desde março de 2020 até hoje, o total de verba repassada à Secretaria Municipal de Saúde (SMS) pelos governos federal e estadual especificamente para o combate à covid, foi de R$8.913.060,21, sendo que as despesas somaram R$2.322,491,26.

“Portanto, quando o prefeito Diego Oliveira assumiu como gestor municipal, o caixa da SMS era de R$ 6.590.569,00, valor insuficiente para cobrir as despesas de todas as futuras demandas. Para se ter uma ideia, já foram consumidos R$2.303,803,00 de janeiro a 20 deste mês, correspondendo a 35% do dinheiro disponível. Temos ainda uma projeção de gastos até o mês que vem de R$4.853.803,00, ou seja, 73% da verba carimbada para o combate à Covid”, explicou.

A secretária avaliou a análise do RDQA feita pelo vereador Francisco Assis Sena Carvalho na sessão de segunda-feira da Câmara de Passos e divulgada pela Folha no dia seguinte. A quantia citada de R$5,317 milhões para o enfrentamento da pandemia refere-se à somatória recebida pela Prefeitura de Passos no período de março de 2020 a abril de 2021 e, destes, foram gastos cerca de R$923 mil, que corresponde a 17,3%. “Dizer que a prefeitura investiu só 17% dos recursos no combate à covid é uma interpretação errada da apresentação do relatório do primeiro quadrimestre. Primeiro, já estamos em junho, ou seja, já se passaram dois meses do quadrimestre, e várias outras despesas já foram liquidadas. Segundo, porque trabalhamos com despesas liquidadas e empenhadas, isto é, programadas e no relatório do primeiro quadrimestre são apresentadas apenas as liquidadas”, esclareceu.

Investimentos

Priscila disse que assumiu a gestão da SMS em fevereiro no lugar do vice-prefeito, Arlindo Nascimento, que ocupou o cargo interinamente. Poucos dias depois, Minas Gerais entrou na Onda Roxa do plano Minas Consciente, e em seguida Passos também.

“Não está sendo fácil para ninguém da área de saúde conviver com a crise epidemiológica. Nós, da secretaria, estamos bastante empenhados em cumprir as metas elaboradas com planejamento de acordo com os recursos disponíveis. O objetivo é controlar esta pandemia e evitar o óbito que é a consequência mais grave da doença e não estamos medindo esforços para que isso aconteça. A prioridade extrema é salvar vidas através de diversas ações”, declarou.

Sobre investimentos, a secretária contou que a população já sendo atendida no Centro Covid, há licitação em andamento para investir R$1.886.500,00 na compra de medicamentos, R$ 550 mil na contratação de brigadistas, R$2.000.000,00 para compra de EPIs e ainda estão sendo contratados mais profissionais de saúde, e todos os postos de saúde da cidade há testes disponíveis para as pessoas com reais sintomas causados pelo novo Coronavírus.