Destaques Geral

Com alta no desemprego, melhora no currículo passa a ser alternativa

21 de setembro de 2020

Foto: Divulgação (Agência Brasil)

PASSOS – O segundo trimestre de 2020, no Brasil, terminou com taxa de desemprego de 13,3%. Além disso, houve recorde de desalentados, que são as pessoas que desistiram de procurar trabalho, e foi registrado o menor número de trabalhadores com carteira assinada da série histórica da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua.

Neste momento de crise, a reinserção no mercado de trabalho é um tema que preocupa muitas pessoas. Roberta Nogueira Lemos, diretora de um instituto de cursos profissionalizantes, deu algumas dicas importantes para quem está à procura de emprego.

Pesquise sobre a empresa em que você está pleiteando vaga, elabore um currículo com todos seus dados, telefones que deem realmente para falar, cursos, experiências e período dentro das empresas. Um currículo bem elaborado, organizado, limpo, com foto, que não fique muito vago. Hoje, as empresas querem comprometimento, pessoas que possam somar, que estejam empenhadas em ficar e não só em ter um salário no final do mês, mas em crescer lá dentro”, disse.

Ela ainda ressalta que é importante “a pessoa entregar [o currículo] nas mãos do responsável, sempre que possível. Isso causa um impacto muito maior e já passa uma primeira impressão para quem está fazendo a seleção”.

Maria Cândida Machado, profissional da área de recursos humanos, afirma que o candidato deve ter consciência do seu potencial e de como isso pode beneficiar a companhia: “Na hora de buscar uma vaga você tem que saber o que você tem para oferecer à empresa. Tenha isso em mente e não hesite em falar para o recrutador”.

Nós procuramos por um perfil e um currículo que brilhe dentre os outros, ponha um pouco de personalidade nele, escreva sobre você. As empresas priorizam pessoas dedicadas e a primeira forma de mostrar isso é com um currículo caprichado”, salientou.

À procura de um emprego, a estudante Maria Alice Silva dos Santos apostou em fazer um currículo elaborado.

Eu procurei e pesquisei muito, vi que as empresas gostam de cores neutras, foto e informações adicionais. Sabe aquele curso que você fez há vários anos? Ponha. Qualquer coisa é um diferencial. Eu pedi ajuda para uma amiga e juntas fizemos um currículo que eu me orgulhasse de entregar. Mesmo não tendo muita experiência, eu frisei tudo que já fiz e que pode acrescentar”, contou.

Profissional dá dicas para montar dados pessoais

PASSOS – Para quem tem dúvidas sobre o que colocar no currículo, a dica da recrutadora Maria Cândida Machado é, sempre que for possível, fazer um exclusivo para a vaga pleiteada. Se for na área da comunicação, é importante usar a criatividade para elaborar as informações. Caso a o cargo pretendido seja administrativo, currículos concisos, com cores neutras e informações elaboradas podem ser uma ótima opção.

A profissional de RH destaca que é importante que a foto utilizada seja “clara, com boa iluminação, sem maquiagem e roupas exageradas, a mais profissional possível”.

Além disso, pense em tudo que você já fez que pode se encaixar dentro da empresa. Se você é estudante e já participou do Centro Acadêmico, por exemplo, coloque. Cargos e atividades que exigem responsabilidade são sempre ótimas opções, porque toda empresa quer alguém responsável”, afirmou.

Maria Cândida diz que nem sempre é necessário já ter tido experiências profissionais.

Se você nunca trabalhou, faça um curso online e coloque no currículo. Procure profissionalização e se você não teve acesso a nada disso, peça uma declaração de algum trabalho informal que você realizou e coloque mesmo assim. Mas nunca minta no currículo”, frisou.