Destaques Política

Com 1,44 mil toneladas de lixo por mês, Passos adere ao Cidassp

7 de junho de 2021

em passos o aterro controlado é o sistema que funciona e tem vida útil de apenas mais 2 anos

PASSOS – No sábado, 5, foi comemorado em todo o país o Dia do Meio Ambiente, e uma das grandes preocupações das cidades no que diz respeito à sustentabilidade é com relação ao destino do lixo. Em Passos, onde não existe coleta seletiva nem aterro sanitário, o aterro controlado é o sistema que funciona e tem vida útil de apenas mais dois anos.

Pensando em uma solução para o caso, a administração municipal vem, desde o ano passado, tentando aderir a um consórcio de municípios para a coleta e reciclagem. Na semana passada, o aceite para adesão ao Consórcio Intermunicipal de Desenvolvimento Sustentável da Região de São Sebastião do Paraíso (Cidassp) foi aprovado. Passos deve fornecer o maior volume de lixo dentre os consorciados, cerca de 1.440 toneladas por mês.

De acordo com a secretária Municipal de Obras, Clélia Rosa, que é engenheira civil há 34 anos e assumiu pela primeira vez um cargo público, a questão do Aterro Controlado de Passos está sob efeito de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), que está em prazos de dilação. Atualmente, a cidade recolhe em média 60 toneladas por dia de lixo por meio de uma empresa terceirizada de coleta. Em maio de 2022, será necessária nova licitação,

“Assumimos e fizemos um estudo topográfico e identificamos que o Aterro Controlado tem vida útil para mais dois anos. O Aterro é Controlado, não é o ideal, que seria Aterro Sanitário, mas é o que se tem. Funciona em uma área de 13 hectares que é da Usina Açucareira Passos, na MG-050, próximo à JBS, e neste sentido, desde o ano passado a administração já vem buscando uma solução”, disse Clélia.

A aprovação na Câmara de Passos para adesão ao consórcio foi realizada em 2020 e para que ocorresse a adesão era necessário que as cidades membro aceitassem em assembleia. Este aceite foi dado na semana passada, conforme informou Clélia, e agora as câmaras municipais de cada um dos municípios consorciados devem aprovar a adesão de Passos.

“O consórcio visa minimizar os custos dos serviços, uma vez que é consorciado, e dar uma destinação correta ao lixo. O material pode ser aproveitado em usina de reciclagem para geração de energia e, como é um grupo maior, conseguimos reduzir custos de transporte e tratamento. Para a usina funcionar, o que deve acontecer nos próximos dois anos, precisam da nossa parceria, pois somos o maior gerador de lixo da região. A usina não ficaria viável se não fosse a nossa adesão”, salientou Clélia.

Pelo atual contrato com a empresa de coleta em Passos, será o mesmo, só alterando o local de entrega do transbordo, que, ao invés de ser no Aterro Controlado será no ponto de coleta do Cidassp.


Região Central vai ter projeto piloto de coleta seletiva

PASSOS – Um dos objetivos da atual administração municipal é a realização de um projeto piloto para a coleta seletiva. De acordo com a secretária Municipal de Obras, Habitação e Serviços Urbanos, Clélia Rosa, este projeto vai atender inicialmente ao Setor 11, que é composto pelo Centro da cidade e algumas ruas de bairros que ficam na região central.

“Este projeto piloto está sendo realizado em parceria com a secretaria Municipal de Meio Ambiente, Agropecuária e Abastecimento. E, como coletamos lixo todos os dias da semana, exceto domingo, estamos fazendo este estudo para colocar, ao menos duas vezes na semana, a seletiva. Para isso, teremos campanhas de divulgação dos moldes que serão feitas as coletas deste material reciclável. O reciclado não influencia na distribuição do lixo que é próprio para queimar, o que vai ser enviado à usina. E reciclar é a tendência de todo o mundo”, garantiu Clélia Rosa.

Outra questão levantada pela secretária se refere ao lixo que muitas pessoas destinam erroneamente nas pontas das estradas rurais.

“Colocamos caçambas, mas as pessoas jogam móveis, materiais eletroeletrônicos do lado de fora e em locais inadequados e inapropriados. O ideal era termos educação ambiental mais ostensiva. Passos precisa de campanha mais austera para que as pessoas apreendam que a cidade é o quintal da sua casa. Jogar lixo de qualquer forma reflete o que você quer para a sua vida”, afirmou.