Destaques Esporte

Clubes e academias discutem flexibilização

20 de abril de 2020

Foto: Divulgação

PASSOS – Representantes de clubes recreativos e de academias de ginástica se reuniram com membros da Prefeitura de Passos para discutir sobre um retorno do funcionamento dos estabelecimentos. A prefeitura, seguindo medidas adotadas pelo governo do Estado, instituiu o isolamento severo no município e determinou o fechamento de academias de ginástica e clubes.

Com a divulgação do decreto nº 1576, que, desde a última segunda-feira, 13, flexibilizou o comércio não-essencial e autorizou a reabertura mediante a adoção de medidas de higiene, proteção e de controle no número de clientes e em filas, proprietários, professores e instrutores de ginástica pedem que a flexibilização seja estendida também ao segmento.

O assunto foi discutido em uma reunião entre representantes da Prefeitura e do setor. Segundo a Assessoria de Comunicação da prefeitura, ficou acordado que esses estabelecimentos terão que apresentar um plano com práticas preventivas ao contágio de covid-19 para uma possível reabertura. O plano será encaminhado à Vigilância Sanitária e ao comitê responsável pelo enfrentamento á doença em Belo Horizonte.

De acordo com o professor de Educação Física e mestre de muay thai Juliano Parreira, que atua em academia e no Clube Passense de Natação (CPN), a paralisação coloca em risco a saúde financeira dos estabelecimentos. “Estou no ramo, profissionalmente, há 15 anos e vou fechar as portas dessa vez, pois, sem alunos, não há receita e não tenho como arcar com gastos no fim do mês, como aluguel, funcionário, água, luz, telefone, internet, sistema de controle de alunos que é pago, contador, investimentos e outros”, afirma. Segundo ele, a não flexibilização no segmento afeta a vida de muitas famílias.

CPN se pronuncia em relação à possível reabertura

PASSOS – Em nota, a direção do Clube Passense de Natação (CPN), informou que o objetivo da reunião com representantes da Prefeitura é estabelecer normas que possibilitem o retorno das atividades. “Os clubes e academias estão fechados por determinação do governador e só retomarão quando houver a devida liberação. Contudo, a exemplo do que ocorreu no comércio de Passos, reuniões com a Prefeitura e autoridades são necessárias para que estabeleça o melhor modo para o acolhimento de possíveis frequentadores, especialmente quanto às questões sanitárias. Não poderíamos, após uma liberação oficial, simplesmente reabrir o clube inadequadamente às normas da Prefeitura e da Vigilância Sanitária “, diz a nota.

No pronunciamento o clube explica que o intuito da reunião foi o de estabelecer normas para que ao retomar as suas atividades, o CPN esteja adequado às medidas. “Obviamente, uma vez que o clube é dirigido por pessoas responsáveis, haverá limitações de uso. Citamos, como exemplo, que a musculação seja frequentada por apenas 20 sócios por vez”, diz o documento.
De acordo com a nota, a discussão está sendo feita com o apoio da Prefeitura, do MP e da Vigilância Sanitária.