Destaques Geral

Cemig informa que torre atingida pelo avião de Marília Mendonça segue normas técnicas

8 de novembro de 2021

Foto: Divulgação.

A Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) divulgou por meio de uma nota de esclarecimento, que a linha de transmissão atingida pelo avião que vitimou a cantora Marília Mendonça e outras quatro pessoas, seguem patrões técnicos e legais.

Ainda segundo a Cemig, a torre está fora da zona de proteção do Aeródromo de Caratinga, por ao menos 1 km, nos termos de Portaria específica do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA) e do Comando da Aeronáutica Brasileiro.

“A linha de distribuição atingida pela aeronave prefixo PT-ONJ, no trágico acidente de ontem, está fora da zona de proteção do Aeródromo de Caratinga, nos termos de Portaria específica do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea), do Comando da Aeronáutica Brasileiro. Reiteramos que a Cemig segue rigorosamente as Normas Técnicas Brasileiras e a regulamentação em vigor em todos os seus projetos. As investigações das autoridades competentes irão esclarecer as causas do acidente. A Companhia novamente lamenta esse trágico incidente e se solidariza com parentes e amigos das vítimas”, diz o texto divulgado pela companhia energética.

Um inquérito foi aberto pela Polícia Civil para apurar as reais causas do acidente. O Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), órgão do Comando da Aeronáutica, também foi acionado e uma equipe do Rio de Janeiro periciou o local da queda. A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) já afirmou que a aeronave estava em situação regular e tinha autorização para fazer táxi aéreo.