Destaques Geral

Casos de dengue aumentam

13 de Maio de 2020

Foto: Divulgação

PASSOS- Os números de casos prováveis de dengue continuam a crescer nas cidades da região. No último boletim epidemiológico publicado pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (Ses-MG) nesta terça-feira, 12, consta 588 casos da doença na região, um acréscimo de 44 frente ao boletim lançado em 27 de abril. Quando comparado a março, evolução é de 300%.

O percentual de casos prováveis, que englobam as suspeitas e as confirmações, avançou 50% em duas semanas. No dia 29 de abril a Folha publicou uma matéria na qual a porcentagem de ascensão da dengue era de 250% com 544 casos. Ao comparar os números do boletim de 7 de abril ao desta segunda-feira, 11, tem-se o aumento de 54,73%. Já na comparação do boletim de 10 de março ao desta segunda, observa-se o acréscimo de 441 casos.

Cássia, Passos e Capitólio foram as cidades da região que registraram os maiores crescimentos. Em Cássia, o número saltou de 99 para 156; em Passos, o registrou aumentou de 99 para 152 e, em Capitólio, passou de 7 para 43 no último boletim.

Segundo o diretor de saúde coletiva de Passos, Thiago Salum, o trabalho feito no ano passado trouxe resultado e no final de 2019 e começo de 2020 os casos estavam mais controlados, mas a situação de pandemia da covid-19 está refletindo, também, no combate a dengue.

Constatamos que de um mês e meio para cá começamos a ter muita recusa de casas. Além de ficar estabelecido que não poderíamos entrar em casa que tinham idosos, que estivesse pessoa notificada ou com sintoma gripal, nós também começamos a ter dificuldade na entrada com relação ao imóvel porque as pessoas começaram a ficar com medo, nisso caiu a produção. Começamos a visitar menos imóveis, a fazer um trabalho onde tinha mais casos suspeitos com mutirões com ajuda da limpeza urbana, mas a recusa foi primordial para esse aumento porque a população, apesar de estar em casa e em isolamento, não está nos ajudando a eliminar os criadouros”, comentou.

Há, ainda, as cidades que se destacam por terem diminuído seus registros ou por não apresentarem casos. Alpinópolis é uma das que diminuiu e conseguiu zerar o número de casos no último boletim. Já Fortaleza de Minas e São Roque de Minas são as únicas cidades que não tiveram casos registrados nos boletins das datas mencionadas.

No boletim da SES há, também, o número de casos de febre chikungunya e dengue, no entanto a região não apresenta um registro expressivo. Houve um caso provável de chikungunya em São Sebastião do Paraíso no boletim de 7 de abril e, em Piumhi, dois de zika no boletim de 10 de março e mais um de zika e de chikungunya no boletim
desta segunda.

Foto: Da redação