Destaques Geral

Casamento em tempos de covid-19 tem máscara e limite de convidados

Por Adriana Dias / Redação

12 de setembro de 2020

Para Gabriela Carvalho Lopes Belo e João Paulo da Silveira Belo, naturais de Passos, o dia 4 de setembro ficará marcado para sempre. / Foto: Daniel Rodrigues

PASSOS – A pandemia do novo coronavírus atrapalhou o sonho de muitos noivos mundo afora, que tiveram que adiar ou suspender o casamento. Para Gabriela Carvalho Lopes Belo e João Paulo da Silveira Belo, naturais de Passos, o dia 4 de setembro ficará marcado para sempre. Eles já haviam agendado a celebração há cerca de um ano e meio. Em meio a tanta indecisão, acabaram sofrendo todos os tipos de pressão, mas, duas semanas antes da data, tomaram a decisão de se casar, mesmo com inúmeras restrições. Entram para a história como o primeiro casal a realizar a cerimônia neste período. A Matriz Senhor Bom Jesus dos Passos foi o cenário desta história.

Para a autônoma Gabriela Carvalho, foi um processo de aceitação e de renúncias.

Nós sonhamos com este dia. Fizemos planos. Chegamos a pensar em esperar passar a pandemia, mas, depois de muitas dúvidas, concluímos que o nosso sonho de morarmos juntos e abençoados seria maior. Então, decidimos aceitar as restrições. Porém, quando o padre Sandro Henrique de Almeida Santos nos disse que teríamos que usar máscaras, foi um choque. Mas acatamos. Agora, quando ele explicou que menores de 12 anos e maiores de 60 anos não poderiam participar, meu coração quebrou. As três pessoas mais importantes da minha vida não iriam: minha filha Maria Lopes, de 4 anos, e meus pais, Joaquim Lopes da Silveira e Maria Luzia Carvalho Lopes, que têm mais de 60 anos. Ainda assim, entendemos que o importante era ter a bênção”, disse.

A cerimônia foi realizada para um público de pouco mais de 20 pessoas.

Era permitido ir 30, mas fica difícil escolher, então foram os parentes mais próximos com idade dentro do permitido e os padrinhos. Nós e os convidados, além dos fotógrafos, músicos e o padre, claro, todos de máscara. A minha foi confeccionada pelo mesmo estilista do vestido de noiva, e do meu marido foi personalizada”, explicou.

Questionada sobre um dos momentos mais simbólicos do casamento, que é o ‘pode beijar a noiva’, Gabriela conta que padre Sandro permitiu que tirassem as máscaras exclusivamente neste momento. Também foi realizado um ensaio fotográfico, após a cerimônia, apenas com o casal e a pequena Maria.

A Maria ficava falando com todas as pessoas, dias antes do casamento, que ela iria se casar. Então, para que tivesse algum registro com ela na cerimônia, nós fizemos este ensaio só nós. E também fizemos um minicortejo, passando na porta da casa de uma tia e de meus pais, para que, ao menos, nos vissem de noivos. Meus pais ficaram muito felizes e, quanto aos amigos, estes assistiram de casa pelo canal do YouTube. Temos que nos adaptar. E mesmo com tudo isso, tive meu dia de noiva como sonhei. Quanto à festa, não íamos fazer mesmo, só tivemos um almoço”, contou Gabriela.

Acostumado fazer celebrações de casamentos com a Matriz lotada, padre Sandro diz que não foi fácil ver a igreja com poucos presentes.

Mas foi um alívio, mesmo com poucas pessoas, porque é sinal que estamos voltando à normalidade, aos poucos e com muito cuidado”, informou o pároco, que deve realizar outra celebração neste sábado, 12, também às 11h, porém apenas para fazer a legitimação do casal, que já mora junto há 10 anos.

Missas

Várias igrejas já retomaram as missas, mesmo com restrições. A paróquia Matriz Senhor Bom Jesus dos Passos informou na tarde de sexta-feira, 11, os novos horários com a presença do povo a partir desta segunda-feira, 14. De acordo com o padre Sandro Henrique de Almeida Santos, de segunda a sexta-feira, às 12h, tem missa ou celebração da Palavra; a quinta-feira Eucarística acontece às 7h, com missa logo em seguida, Exposição do Santíssimo e encerramento às 19h com bênção e missa. Já no sábado, a missa é às 19h e no domingo, às 10h.

As missas na paróquia Nossa Senhora das Graças começam a partir deste domingo, 13, às 19h. “Serão realizadas às quartas-feiras, às 19h30. Aos sábados e domingos, às 19h”, confirmou padre Sebastião Marcos Ferreira, que fica até a próxima semana em Passos. Ele foi transferido para Machado. Em seu lugar deve assumir o padre Luciano Nascimento Rodrigues. Quanto às missas na São José, ainda não foram agendados dias e horários. A Folha não conseguiu contato com as outras paróquias até o final da tarde de sexta-feira.