Destaques Geral

Carmo entrega nova esteira de triagem de lixo para a Recicarmo

22 de Maio de 2020

Foto: Divulgação (Época)

C. R. CLARO – Na manhã desta quinta-feira, 21, o prefeito Sebastião Cézar Lemos, o Tião Nara esteve na Associação dos Agentes de Meio Ambiente de Carmo do Rio Claro, a Recicarmo, onde fez a entrega de uma nova esteira para triagem do lixo.

Com a nova esteira, os agentes que trabalham no local terão mais facilidade e agilidade para a separação do lixo de forma mais ordenada.

O Prefeito Tião Nara agradeceu o empenho da chefe da divisão de meio ambiente, Rúbia Soares, bem como dos secretários de Obras e Serviços Públicos, Rogério Dias Ribeiro e de Agropecuária Alexandre Alves pelo empenho na obtenção de melhorias para a Recicarmo.

A esteira foi comprada através de um convênio entre o Município e a Fundação Nacional de Saúde (Funasa), por intermédio do Deputado Federal Luis Tibé.

***

Usina de triagem e reciclagem reaproveita 50% do lixo gerado

DELFINÓPOLIS – Com um esquema de coleta seletiva, Delfinópolis se destacou na elaboração de projetos para trabalhar com o lixo recolhido. A usina de triagem e reciclagem da cidade colabora com a redução de problemas ambientais, sociais e de saúde no município. O projeto existe há vários anos, porém, foram intensificados as políticas e o trabalho nessa coleta recentemente.

Segundo informações obtidas no site do Ministério do Meio Ambiente, “Coleta seletiva é a coleta diferenciada de resíduos que foram previamente separados segundo a sua constituição ou composição. Ou seja, resíduos com características similares são selecionados pelo gerador (que pode ser o cidadão, uma empresa ou outra instituição) e disponibilizados para a coleta separadamente”.

Além disso, a coleta seletiva de lixo é de extrema importância para a sociedade. Através dela, todos os resíduos são devidamente descartados e evitam a poluição do solo e lençóis freáticos, além de evitar a poluição das ruas e do esgoto, que podem causar enchentes e, consequentemente, grandes prejuízos aos cofres públicos e aos moradores das cidades.

Existem dias específicos para cada tipo de coleta em Delfinópolis, segunda, quarta e sexta é coletado o lixo não reciclável, nas terças e quintas, o reaproveitável. Porém, de acordo com Thomaz Assunção, secretário de Meio Ambiente e Turismo, nem toda a população faz uso disso.
Nem toda população se adaptou a isso, já estamos há seis meses com esse projeto, e batemos muito na tecla da educação ambiental, então muitas pessoas vão se adaptando aos poucos, é notório isso, se a coleta ainda não está 100% efetiva é porque realmente precisa dessa adaptação” disse Thomaz.

O secretário também explicou o destino do material gerado pelo tratamento. “Todo o material é leiloado, já compramos uma prensa nova para a usina, aumentamos o barracão, compramos empilhadeira, carrinhos de transporte e lixeiras para a cidade, com o recurso arrecadado” disse. O secretário salientou que o aterro controlado reaproveita em torno de 50% de todo o lixo gerado no município.