Destaques Geral

Carmelo de Passos prepara 60 mil hóstias para o Santuário de Santa Rita de Cássia

Adriana Dias

20 de Maio de 2022

As 60 mil partículas (hóstias após a consagração) que serão entregues aos devotos de Santa Rita de Cássia, neste domingo, 22, foram feitas pelas irmãs do Carmelo São José em Passos

CÁSSIA – Originada na Espanha, a Ordem das Carmelitas em Passos surgiu, a princípio, pelo desejo de Lucila de Melo e Souza, natural de Cássia, pois gostaria que a Ordem fosse fundada em seu município. Todavia, o bispo da época achou que Cássia era uma cidade muito pequena e sugeriu que fosse criado em Passos (aproximadamente 50 km de Cássia), por ser uma cidade maior, mais desenvolvida e com melhores recursos. Anos depois as irmãs do Carmelo São José de Passos produziram 60 mil hóstias para a inauguração do maior Santuário dedicado à Santa Rita de Cássia no mundo com missa solene no próximo domingo, 22, dia em que se comemora o dia da santa das causas impossíveis e são aguardados mais de 100 mil devotos.

De acordo com a irmã Maria Elizabeth da Trindade (Elizabeth Fátima Daniel), primeira Conselheira ou Sub Priora do Carmelo e atualmente responsável pela produção das partículas, pois hóstias é só depois de consagradas, a paróquia de Santa Rita de Cássia encomendou 60 mil unidades.

“Nós já deixamos uma quantidade acima desta encomendada com 200 mil hóstias para o caso de haver necessidade já termos prontas para a entrega”, disse a carmelita.

Normalmente, de acordo com a irmã, as paróquias compram em quantidades variadas, de 1 mil até em torno de 50 mil para guardarem. No caso de maior quantidade é para paróquia maior, como é o caso de Poços de Caldas para até mais de 3 meses. Porém, para um único evento, este é o primeiro que o Carmelo atende com uma quantidade grandiosa como esta. “Nós estamos muito felizes de podermos participar de alguma forma da inauguração do Novo Santuário de Santa Rita de Cássia. Estamos participando em orações, que fazemos sete vezes ao dia, todos os dias, pelas hóstias e também por meio das velas que fizemos e serão comercializadas lá. São velas especiais em formato de rosas ou com a imagem de Santa Rita. Foram feitas inicialmente 1 mil velas”, contou Elizabeth.

Antigamente as hóstias eram feitas de chapa artesanal e atualmente são produzidas por três máquinas, sendo uma manual e outras duas elétricas.

“Contamos com o trabalho de duas leigas que atuam juntamente conosco na função de produção das hóstias, pois temos em média por dia de 20 a 30 mil unidades para fazer trabalhando 4 dias na semana e, pelo fato de pararmos de duas em duas horas para a oração esta produção ficava prejudicada. Hoje em dia os lucros são muito poucos, pois o produto tem encarecido e a energia também, mas, ainda está ajudando na manutenção do Carmelo. O milheiro de hóstias fica em R$13. Cada hóstia maior que o Padre consagra fica em R$0,45. As grandes especiais estão a R$1,20 cada unidade”, informou.

A hóstia do Carmelo São José é feita com farinha de trigo especial, semolina e água. São colocadas as massas para assar em uma chapa aquecida com as simbologias católicas e cortadas por uma máquina que foi comprada na Espanha, que faz um corte preciso. “Todas são separadas e passam por um processo de qualidade no qual são dispensadas aquelas que ficaram com algum problema. Embalamos as hóstias em embalagem de 1 mil. As especiais (grandes) são embaladas em pacotes com até 50 unidades. A Diocese de Guaxupé abrange 87 paróquias, sendo que em média ¼ compra do Carmelo.

Algumas paróquias buscam na portaria do Carmelo, outras mandam entregar por transportadores e também enviamos pelos Correios. Já fomos fornecedores de hóstias para inúmeras paróquias da Diocese, mas atualmente outras empresas leigas (comerciais) entraram no mercado”, contou a irmã.