Destaques Esporte

Caram FC é excluído de torneio e presidente pede nulidade do julgamento

Ézio Santos

22 de junho de 2022

O PRESIDENTE DO CARAM EC, JEFFERSON FARIA CONTESTOU O RESULTADO DO JULGAMENTO E VAI TENTAR REVERTÊ-LO NO TAPETÃO./ Foto: Divulgação.

PASSOS – O presidente e advogado do Caram EC, Jefferson Rodrigues Faria, revelou nesta quarta-feira, 22, ter protocolado o pedido de nulidade do resultado do julgamento da Junta Disciplinar (JD) da Associação Regional de Esporte Amador, que no dia anterior, puniu a agremiação com a exclusão 1ª da Copa Area de futebol amador e o seu atleta, Luiz Henrique Santos Lima, por dois anos suspensão. O clube alega que apesar de a JD ser formada por cinco membros, apenas dois foram citados na nota oficial como decisivos nos resultados das condenações.

A audiência jamais poderia ser unilateral. Teria que ser aberto ao Caram e Luiz Henrique apresentarem suas defesas, com pedido de testemunhas de provas, diligências, e ao final, promover o julgamento respeitando ampla defesa contraditória. E tem mais: percebi que a Junta era composta apenas por dois elementos, outra situação sujeita a anular o resultado, e o próprio artigo que eliminou o Caram, é abstrato, porque diz poderá ser excluída a equipe que. O correto é ser, ou seja, afirmativa. Vou aguardar a deliberação administrativa da organização do campeonato para ver se vou buscar a justiça ou não”, explicou Jefferson.

O que levou a Junta Disciplinar tomar a decisão, foi a atitude do jogador Luiz Henrique Santos Lima, do Caram EC, ao agredir fisicamente o árbitro José Vasconcelos Botrel Júnior, o Alemão, no final do primeiro tempo da partida contra o Industrial de Itaú de Minas, no dia 19 deste mês, no estádio Abraão Caram, em Passos. Foi registrado o Boletim de Ocorrência e o juiz foi levado para a UPA e posteriormente para a Santa Casa, onde passou pelo procedimento de recolocar a parte superior do braço direito no ombro e avalização de alguns dedos que sofreram luxações. Alemão ficará de repouso por 21 dias, sem poder dirigir carro ou pilotar motocicleta.

De acordo com a nota oficial que revela as punições, o clube e o atleta foram punidos como regem o regulamento do torneio, nos artigos 1° e 2° e 33°; o Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBDF), artigo 254-A, inciso II; além do relatório do árbitro. Os atuais membros da Junta Disciplinar são: Marcelo Campos Machado, presidente; Carlos Eduardo Pereira Bueno, procurador – os únicos citados no documento – Pedro Henrique Pereira de Oliveira, Flavio Roberto da Silva e Vicente de Paula Campeiz, relatores.

Árbitro

Alemão, de 47 anos, disse nesta quarta-feira, dia 22, que o fato de ter sido agredido pelo jogador Luiz Henrique, não vai interromper sua carreira esportiva a partir de agora. “O fato não me abalou e ainda tenho muito tempo como árbitro também de futsal. Agressões são comuns no futebol amador e fui vítima de um covarde. Assim que me recuperar da lesão no braço direito, voltarei a campo de novo. Sou relativamente novo na idade, e vida que segue”, afirmou.