Destaques Geral

Capitólio suspende festas e eventos

16 de dezembro de 2020

Foto: Divulgação

PASSOS – Acompanhando os indicadores que mostram um aumento significativo na quantidade de pessoas que foram infectadas pelo novo coronavírus, a Prefeitura Municipal de Capitólio divulgou um novo decreto que proíbe, pelas próximas três semanas, a realização de festas e eventos na cidade. Sendo assim, não podem ser realizadas comemorações de caráter comercial e, em casos de reuniões particulares, estas não devem ultrapassar o limite de 80 pessoas. Enquanto o documento permanecer em vigor, ônibus de fretamento turístico ou de excursões não podem entrar no local.

Sobre o assunto, o atual prefeito, José Eduardo Vallory, explica que a medida foi estabelecida por segurança e precaução, visando conter a disseminação da covid-19 no município.

Analisamos o avanços dos casos ao longo de três semanas, período determinado pelo programa Minas Consciente, e percebemos que a doença voltou a se espalhar. Os eventos são comuns nesta época e sei que as pessoas já estão cansadas, todos querem comemorar, abraçar e festejar, mas precisamos considerar o problema é real. Para evitar que a situação piore, peço que toda a população se atente aos cuidados de distanciamento, continuem usando máscaras e realizando a devida higiene pessoal”, enfatizou o gestor.

Conforme o médico e diretor da Santa Casa de Capitólio, André Vallory, é fundamental que toda a população e também os turistas sigam as recomendações e contribuam para que os números voltem a cair.

A intenção é conseguir realizar diagnósticos precoces para conseguirmos isolar os contaminados e indicar a medicação adequada. Esse problema não pode ser ignorado, foi visto que muitas pessoas baixaram a guarda, enquanto outras tantas perderam a vida para esta doença que é tão traiçoeira. Ao que tudo indica, esta nova onda pode ser ainda mais forte e este é o momento para tomarmos os devidos cuidados de prevenção”, explicou.

Entre a comunidade local e os empresários do setor de turismo, o novo decreto divide opiniões mas, para Elizângela Alves Costa, presidente da Associação dos Empresários de Turismo de Capitólio (Ascatur), a determinação é fundamental para que as confraternizações ocorram de maneira consciente.

Acredito que ainda não é possível recuperar os prejuízos referentes ao período em que as atividades turísticas estavam suspensas, mas agora o retorno tem sido muito bacana. Capitólio está de braços abertos mas, há algum tempo, todos os associados já se preocupavam com a realização de grandes eventos e acredito que a suspensão foi a melhor decisão, porque se os casos continuarem avançando será necessário que o comércio volte a fechar. Quando tudo isso passar, as coisas voltarão ao normal, mas agora é necessário que todos se cuidem”, esclareceu.